FRAGMENTOS DE UM POEMA: ASPECTOS DA LÍNGUA GREGA ANTIGA NUMA ODE DE SAFO

Iago David Mateus

Resumo


Este trabalho pretende tecer comentários analíticos acerca de traduções para o português do Fragmento 1 de Safo (também conhecido como Hino ou Ode a Afrodite). Nosso corpus de análise abrangerá as versões de Alvim (1992), Fontes (1992), Ragusa (2005) Rodrigues e Torrano (sendo que estas duas últimas retiradas da compilação de MARTINS (2010)). Dizendo de outro modo, nosso intuito é discutir, sobretudo, se as escolhas lexicais e sintagmáticas dos tradutores estão minimamente de acordo com a língua fonte ou se, ao menos, os sentidos do poema lírico original são mantidos. Para tanto, numa primeira seção, discorremos brevemente sobre a vida de Safo e da variante grega falada na região em que ela viveu e, em seguida, focalizamos questões linguísticas envolvidas no texto poemático original e nas traduções, para, num momento posterior, apresentarmos uma versão de nossa autoria.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ellinikovlemma.2020.56290

Apontamentos

  • Não há apontamentos.