Vandalismo ou iconoclastia? A fonte Ramos Pinto, no Rio de Janeiro

Rafael Cardoso

Resumo


A fonte Ramos Pinto, instalada no Rio de Janeiro desde 1906, é caso ímpar para se pensar a relação entre vandalismo e iconoclastia. A peça é alvo de ataques cujo histórico se relaciona às políticas de remoção de favelas. O fato abre espaço para uma reflexão sobre exclusão social e a preservação do patrimônio histórico.

Palavras-chaves: Vandalismo; Iconoclastia; Monumentos; Favelas


Texto completo:

PDF EPUB


DOI: https://doi.org/10.12957/concinnitas.2021.63196

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Rafael Cardoso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

facebook.com/revistaconcinnitas

concinni@gmail.com

ISSN 1981-9897