Análise das condições de segurança nos deslocamentos dos usuários da Via Lacerda Agostinho – Linha Azul, Macaé-RJ

Conrado Vidotte Plaza, Gabriella Barbosa de Oliveira Lima, Luísa Cardoso Lima, Bruno Barzellay Ferreira da Costa

Resumo


Acidentes de trânsito causam a perda de milhões de vidas anualmente. Sendo assim, tornar as vias urbanas mais seguras para seus usuários é primordial para o desenvolvimento local, assim como para uma integração intermunicipal saudável. O presente trabalho teve por objetivo analisar as condições inseguras enfrentadas pelos usuários da via Lacerda Agostinho, a Linha Azul, localizada no município de Macaé – RJ, assim como os possíveis fatores que as influenciam. O objetivo proposto foi atingido por meio de uma abordagem metodológica mista, conduzida em três etapas de coleta de dados: i) registro de acidentes nesta localidade, fornecidas pela Secretaria de Mobilidade Urbana de Macaé; ii) informações provenientes de um questionário online aplicado aos usuários da via, e iii) levantamento em campo dos elementos físicos da via. Após a análise crítica dos dados levantados, conclui-se que é de extrema importância e urgência que ações preventivas e corretivas e que políticas públicas sejam elaboradas e implementadas para a região, especialmente visando a adequação da via às suas características recentes de utilização. Com este estudo, espera-se apresentar elementos capazes de subsidiar discussões com as instituições responsáveis pela formulação de políticas públicas que visam promover a segurança pública do local.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cdf.2021.60483

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Cadernos do Desenvolvimento Fluminense



ISSN: 2317-6539

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense possui indexação nas seguintes bases de dados:

   

  REDIB

   logo ROAD

Portal de Periódicos da CAPES


Sigam-nos nas redes sociais: