Crise, desenvolvimento e território: reflexões sobre o extremo oeste da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/cdf.2020.58822

Resumo

O objetivo deste artigo é, a partir dos conteúdos da geografia econômica e da economia política, analisar os limites do modelo de desenvolvimento instituído nas últimas décadas nas cidades do extremo oeste da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, formado pelos municípios de Seropédica, Paracambi, Queimados, Japeri e Itaguaí (integrada ao Distrito Industrial de Santa Cruz). A reestruturação territorial-produtiva dessas cidades incluiu a implementação de novos empreendimentos do ramo industrial e logístico, tornando a região numa área de expansão, influência e propagação política, econômica, social, cultural e ambiental da metrópole. Questionando o modelo de desenvolvimento instituído e fazendo uma análise crítica dos últimos anos, são apresentadas provocações acerca da construção de um modelo de desenvolvimento social para a região.

Biografia do Autor

Leandro Dias de Oliveira, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Licenciado em Geografia pela UERJ-FFP, Mestre em Geografia pela UERJ, Doutor em Geografia pela UNICAMP e Pós-doutor em Políticas Públicas e Formação Humana pela UERJ. Professor Associado do Departamento de Geografia da UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Campus Seropédica.

André Luiz Nascimento Germano, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Licenciado em Geografia pelas Faculdades Integradas Campo-Grandenses e mestre pelo Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGGEO) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ, 2020), na linha de pesquisa “Espaço, Política e Planejamento”. Ex-bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Atualmente, é membro da linha de pesquisa Reestruturação Econômico-Espacial Contemporânea, vinculada ao Laboratório de Geografia Econômica e Política (LAGEP), no Departamento de Geografia da UFRRJ. Orcid: . E-mail: andreabcgermano@gmail.com.

Miguel Alexandre do Espírito Santos Pinho, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Licenciado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestre em Geografia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e doutorando em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professor do segundo segmento do ensino fundamental e do nível médio, é concursado da Prefeitura Municipal de Japeri e da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro. Membro da linha de pesquisa Reestruturação Econômico-Espacial Contemporânea, vinculada ao Laboratório de Geografia Econômica e Política (LAGEP), no Departamento de Geografia da UFRRJ. Estuda questões relativas ao desenvolvimento econômico à Geografia Urbana e Econômica. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-8832-117X. E-mail: miguelpinho13@gmail.com.

Downloads

Publicado

2021-04-30

Como Citar

DE OLIVEIRA, Leandro Dias; GERMANO, André Luiz Nascimento; PINHO, Miguel Alexandre do Espírito Santos. Crise, desenvolvimento e território: reflexões sobre o extremo oeste da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Cadernos do Desenvolvimento Fluminense, Rio de Janeiro, n. 18, p. 42–62, 2021. DOI: 10.12957/cdf.2020.58822. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/cdf/article/view/58822. Acesso em: 13 jul. 2024.