Intenções e ações em torno dos programas UPP e Morar Carioca

Ricarda Lucilia Domingues Tavares

Resumo


No contexto histórico de intervenções em favelas na cidade do Rio de Janeiro, a década de 1990 é comumente destacada por ter iniciado um processo mais significativo, tanto em termos institucionais e técnicos quanto em termos de resultados práticos, não somente pelo número de favelas atendidas, mas pela visibilidade adquirida, em função dos agentes envolvidos. Este artigo apresenta as intenções e ações em torno de duas políticas públicas que, apontadas como continuidades do processo, incidiram recentemente sobre as favelas cariocas, o programa estadual de segurança pública “Unidades de Polícia Pacificadora – UPP” e o programa municipal de urbanização “Morar Carioca”. O objetivo é abordar genericamente os discursos, também fundamentados na “integração” entre favela e cidade, além de revelar como, na prática, as lógicas do planejamento estratégico, que se implantaram na administração da cidade do Rio de Janeiro a partir de 1993, mesmo tendo sofrido inflexões, se mantiveram no período em destaque (2007-2016). Neste sentido, torna-se relevante a análise de procedimentos e também de documentos e informações relacionados aos programas


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cdf.2016.35879

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cadernos do Desenvolvimento Fluminense



ISSN: 2317-6539

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense possui indexação nas seguintes bases de dados:

   

  REDIB

   logo ROAD

Portal de Periódicos da CAPES


Sigam-nos nas redes sociais: