Café e petróleo: um paralelo histórico

Hildete Pereira de Melo, Adilson Adilson De Oliveira

Resumo


O café, “ouro verde” do comércio exterior do século XIX, foi determinante no primeiro ciclo de forte expansão daeconomia fluminense. O petróleo, o “ouro negro” do século XX, sugere um novo período de forte expansão paraa economia do Rio de Janeiro. O paralelo entre estas duas commodities é discutido com o objetivo de analisar asustentabilidade do desenvolvimento da economia fluminense. Os efeitos de encadeamentos (linkages) propostospor Hirschmann são utilizados como abordagem analítica para avaliar esses dois momentos da economia do Riode Janeiro. O café marcou o desenvolvimento regional, seus efeitos ficaram limitados à economia da cidade-porto;o interior fluminense permaneceu pobre e estagnado. O petróleo oferece a oportunidade de um futuro distinto dopassado cafeeiro. Para que isso ocorra, é fundamental uma política ativa das instâncias políticas fluminenses, quepromova o encadeamento dos efeitos industrializantes locais da produção petrolífera.

Palavras-chave: Rio de Janeiro; desenvolvimento econômico; café; petróleo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cdf.2016.30679

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.