Demógrafos sanitaristas: o remédio era a boa estatística

Marco Santos

Resumo


<doi>10.12957/cdf.2015.19718

Os demógrafos sanitaristas brasileiros tiveram atuação fundamental na história da estatística do Brasil. Não só por terem trazido ao país métodos estatísticos científicos, como pela postura sempre crítica em relação às estatísticas oficiais, produzidas por burocratas sem o estofo que consideravam necessário. Do início de sua atuação como funcionários das áreas de saúde pública e higiene até a chegada de um deles à direção do principal órgão de estatística nacional – José Luiz Sayão de Bulhões Carvalho - eles empreenderam trajetória de criação de conhecimento e de grandes polemistas em torno dos números oficiais. E o percurso dos demógrafos sanitaristas passa, necessariamente, pela sua atuação nos órgãos de saúde pública criados no Rio de Janeiro e, posteriormente, nos demais estados brasileiros.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cdf.2015.19718

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.