Uso dos modelos previvazm e previvaz para previsão de afluências mensais aos aproveitamentos hidroelétricos tucuruí e curuá-una

Maria Teresa Chico Rivera Quintão, Saulo Aires de Souza, Fernanda Serra Costa, Jorge Machado Damázio

Resumo


<doi>10.12957/cadest.2009.15744

O planejamento da operação de aproveitamentos hidroelétricos envolve a obtenção e previsões de afluências para diferentes horizontes e discretização temporal. Em tempo real podem ser necessárias previsões a nível horário para o horizonte de 24 horas, enquanto que para um planejamento de médio prazo utiliza-se a previsão de afluências mensais com horizonte de alguns meses, sendo o maior interesse na previsão para o próximo mês. Para o último caso, a abordagem de modelagem clássica, consiste em se adotar um modelo estatístico que considere os efeitos da sazonalidade climática e da tendência hidrológica, como é o caso dos modelos auto-regressivos e média móvel adotados nos modelos PREVIVAZM e PREVIVAZ. Este artigo apresenta um estudo do uso do modelo PREVIVAZM para prever as afluências mensais um passo a frente para os aproveitamentos hidroelétricos de Tucuruí e Curuá-Una acoplado ao uso do PREVIVAZ para completar o total afluente do mês em curso.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadest.2009.15744

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN on-line: 2317-4536 / ISSN impresso: 1413-9022

DOI do periódico: dx.doi.org/10.12957/cadest


Licença Creative Commons Este revista está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.