Construção de teoria na pesquisa de design: critérios, abordagens e métodos

Ken Friedman

Resumo


Design envolve a criação de algo novo ou a transformação de uma

situação pouco agradável em uma mais desejável. Para isso, designers devem

entender como as coisas funcionam e por quê. Esse entendimento requer

explicação e, algumas vezes, previsão. Para explicar e prever, é preciso que

nós, designers, construamos e testemos teorias.

Teorias são proposições ou uma série dessas, que nos permitem analisar ou

explicar determinados assuntos. Algumas são complexas e sofisticadas,

outras simples, e podem ser descritas de diversas maneiras, sendo a forma

mais básica a definição de teoria enquanto modelo.

Trata-se de uma ilustração que descreve como algo funciona, destacando

seus elementos em sua relação dinâmica uns com os outros. A demonstração

dinâmica pela qual os elementos em ação trabalham é parte da estrutura que

distingue o modelo teórico de uma simples taxonomia ou de um catálogo.

Uma teoria prevê o que acontece quando os elementos interagem.

Entender o processo de design e suas consequências implica nos tipos de

construção teórica comuns nas ciências naturais e sociais. Este artigo

considera que o design de sucesso é inerentemente rico em teoria.

Neste texto é esboçado um quadro para o entendimento da construção de

teoria no campo do design, e assim esclarecer a diferença entre teoria e

teorização. Ele explicará a natureza e os usos da teoria como um conceito

geral e irá propor as condições necessárias e suficientes para a construção

de teoria em design. Por fim, serão delineadas as áreas potenciais para

futuras pesquisas em teoria do design.


Palavras-chave


Pesquisa de design; teoria do design.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/arcosdesign.2016.29396

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários