O significado sócio-ambiental de uma obra de arte pública e urbanística

Richard Perassi Luiz de Sousa, Erica Ribeiro de Andrade, Magali Olhats

Resumo


Observar e descrever uma obra sob o escopo semiótico é percebê-la como mensagem e atribuir-lhe significações logicamente possíveis. Este artigo propõe a descrição e a interpretação semiótica da obra de arte urbanística intitulada O morro, produzida coletivamente na comunidade do morro Santa Marta, dentro do projeto social Favela Painting, no Rio de Janeiro. O produto da observação dos registros fotográficos é aqui interpretado, com uso da teoria semiótica peirceana, como foi apresentada em textos de Lucia Santaella (2002, 1999, 1993).

Palavras-chave


Arte Urbana; Ação Social; Interpretação Semiótica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.