Cinco eixos para uma Filosofia do Design

Daniel B. Portugal, Marcos Beccari

Resumo


DOI: 10.12957/arcosdesign.2016.13055

 

Este artigo oferece algumas contribuições para a estruturação de uma filosofia do design, através do delineamento de cinco eixos reflexivos. Pensar as estruturas de uma filosofia do design em eixos é particularmente interessante porque oferece a possibilidade de não nos restringirmos a uma definição fechada de design. Cada eixo encara o design a partir de um ângulo diferente – ângulo que atua como o principal guia de seu traçado. No primeiro eixo, o design é visto como veículo de significado; no segundo, como veículo de afetos; no terceiro, como um suporte na lida com novas tecnologias e com as novas formas de “estar no mundo” que elas impulsionam; no quarto, como um elemento constituinte das culturas que se definem pela centralidade do consumo e da mídia; no quinto, como um modo específico de pensamento, conhecimento e articulação de “modos de ser”.


Palavras-chave


Filosofia do design, bordas disciplinares, eixos reflexivos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/arcosdesign.2016.13055

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários