MURILO RUBIÃO E FARNESE DE ANDRADE: ESTRANHAMENTOS E SINGULARIDADES

Mariana Silva Franzim

Resumo


O presente artigo apresenta uma análise comparativa entre a obra do escritor Murilo Rubião (1916-1991) e do artista visual Farnese de Andrade (1926-1996). Observadas atentamente, a produção de ambos os artistas possuem ume série de afinidades, entre as quais o descompasso com as correntes vigentes em seu próprio tempo. Garantindo as diferenças entre a materialidade especifica de cada linguagem, o estudo comparativo reflete acerca do contexto histórico, da recepção crítica e dos elementos formais das produções. Por fim, a análise estabelece que as afinidades entre Rubião e Farnese se dão através da singularidade de suas obras, relacionada ao manejo de elementos do cotidiano a fim de gerar estranhamento.


Palavras-chave


Murilo Rubião; Farnese de Andrade; Singularidade

Texto completo:

LEITURA / IMPRESSÃO


DOI: https://doi.org/10.12957/abusoes.2021.50844

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Abusões
e-ISSN: 2525-4022