A FICÇÃO CIENTÍFICA DE RACHEL DE QUEIROZ

Ramiro Giroldo

Resumo


RECEBIDO EM 27 FEV 2016
APROVADO EM 01 ABR 2016

O artigo trata do único texto de ficção científica de Rachel de Queiroz, o conto “Ma-Hôre”, por meio da discussão de duas apropriações complementares: a apropriação por parte de Queiroz de procedimentos da ficção científica e a que o protagonista do conto efetua de uma cultura hegemônica. Assim, é traçado um questionamento acerca da constituição de nosso cânone literário, bem como da maneira com que tem sido tradicionalmente avaliada a relação entre a produção literária brasileira e a estrangeira. O artigo também trata do caráter atípico do conto “Ma-Hôre” em relação ao restante da produção literária de Rachel de Queiroz. Na abordagem das questões relativas à constituição de cânone literário brasileiro, é levada em conta a noção de “sistema literário” apresentada por Antonio Candido, bem como o caráter nacionalista da produção literária nacional. O artigo se ampara na conceituação da ficção científica como gênero literário proposta por Darko Suvin, e também em considerações críticas de Mary Elizabeth Ginway sobre o conto “Ma-Hôre”.

//

The paper discusses the only science fiction work written by Rachel de Queiroz, the short-story “Ma-Hôre”. It discusses two complementary appropriations: the one promoted by Queiroz of the procedures of the science fiction and the one promoted by the short-story protagonist of a hegemonic culture. Thus, it is traced a questioning of our literary canon and of the relationship between the Brazilian literary production and the foreign literary production as it has been traditionally evaluated. The article deals with the atypical characteristics of the short-story “Ma-Hôre” in relation to the regionalist body of work of Rachel de Queiroz. In the approach of the constitution of the Brazilian literary canon, it is taken into account the notion of “literary system” by Antonio Candido, as well as the nationalist characteristics of the national literary production. The article uses the notion of science fiction as a literary genre proposed by Darko Suvin and discusses Mary Elizabeth Ginway’s reading of the short-story “Ma-Hôre”.

DOI: 10.12957/abusoes.2016.25721

 


Palavras-chave


Rachel de Queiroz; Ficção científica; Cânone literário brasileiro; Apropriação; Rachel de Queiroz; Science fiction; Brazilian literary canon; Appropriation

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/abusoes.2016.25721

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Abusões
e-ISSN: 2525-4022