Los derechos (no) reproductivos y sexuales en los bordes entre lo público y lo privado. Algunos nudos del debate en torno a la democratización de la sexualidad

Josefina Brown

Resumen


En este artículo discuto, realizando cierta memoria histórico política, los significados y sentidos atribuidos a lo público y lo privado como la gran divisoria del mundo que marca en cada coyuntura cuáles sujetos y cuáles asuntos pueden o no ser debatidos legítimamente en el espacio público político. Para ello parto del supuesto de que los reclamos de los grupos oprimidos y los cambios sociales, culturales, económicos, tecnológicos y políticos fueron moviendo las fronteras entre lo público y privado y redefiniendo lo que por ello se ha entendido en diversos momentos históricos, lo que ha permitido que aún con diferentes restricciones y límites de acuerdo a los contextos, la(s) sexualidades comiencen a ser objeto de debate público y político en nuestros países. De allí que luego de un repaso teórico político de la acepción público-privado discuto algunas posibilidades sobre las cuales sería venturoso seguir explorando en relación con esa gran división para que cuerpo-sexo-reproducción sean considerados asuntos  legítimos de demanda en el espacio público político. Así como las y los sujetos históricamente excluídos.

 

Palabras clave: sexualidad; cuerpo; reproducción; público; privado 

 

Os direitos (não) reprodutivos e sexuais nas fronteiras entre o público e o privado. Alguns nós do debate em torno da democratização da sexualidade

 

Neste artigo discuto, a partir de certa memória histórico-política, os significados e os sentidos atribuídos ao público e ao privado como a grande divisão do mundo que marca em cada conjuntura quais sujeitos e quais assuntos podem ou não ser debatidos legitimamente no espaço público político. Para isto, parto da suposição de que as reclamações dos grupos oprimidos e as mudanças sociais, culturais, econômicas, tecnológicas e políticas foram deslocando as fronteiras entre o público e o privado e redefinindo o que se havia entendido como tal em diversos momentos históricos, o que permitiu que, embora com diferentes restrições e limites segundo os contextos, a(s) sexualidades começassem a ser objeto de debate público e político em nossos países. Desta forma, após um repasse teórico-político da acepção público-privado, discuto algumas possibilidades sobre as quais seria bom seguir explorando em relação a essa grande divisão, para que corpo-sexo-reprodução sejam considerados assuntos legítimos de demanda no espaço público político. Assim como os sujeitos historicamente excluídos.

 

Palavras-chave: sexualidade; corpo; reprodução; público; privado

 

 

(Non) Reproductive and Sexual Rights in the Boundaries Betwen Public and Private. Some key issues in the debate on the democratization of sexuality

 

From a historical perspective, in this article I argue about the meaning of public-private as a great divider that defines, at each conjuncture, which subjects and issues can be legitimately debated in the public sphere. In order to do that, I show how the struggles of oppressed groups, as well as technological, economic, cultural and political changes, have modified the boundary between public and private at different historical moments, thus redefining those terms. That is what has made possible for sexuality to be considered a matter of public and political discussion in our countries. Therefore, I will argue about some productive possibilities for thinking about body-sex-reproduction , and groups that have been historically excluded, as legitimate subjects of demands in the public sphere.

 

Keywords: sexuality; body; reproduction; public; private


Palabras clave


sexualidad; cuerpo; reproducción; público; privado