Relação entre renda petrolífera e melhoria na qualidade de vida por municípios confrontantes da Bacia de Campos

Autores

  • Roberto Meireles Acruche
  • Ítalo de Oliveira Matias
  • Milton Erthal Jr.
  • Fabio Freitas da Silva
  • Aldo Shimoya

DOI:

https://doi.org/10.12957/cdf.2019.52518

Resumo

Partindo do princípio de que quanto mais um município recebe recursos oriundos da renda petrolífera, mais satisfatório deveria ser o progresso dos indicadores socioeconômicos. O objetivo deste trabalho foi ranquear nove municípios fluminenses pertencentes à Bacia de Campos em função do Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal, e posteriormente realizar uma comparação da classificação dos municípios vis a vis as rendas petrolíferas recebidas. A metodologia empregada neste trabalho envolveu a aplicação do método de auxílio multicritério à
decisão ELECTRE III para obter uma ordenação dos municípios. Entre os principais resultados, pode-se destacar que maiores níveis de royalties per capita não estão associados a melhores condições de desenvolvimento humano, apesar de se esperar o contrário. Além disso, percebeu-se uma dependência financeira dos municípios em relação a transferência e royalties acima de 70%, exceto, a cidade de Macaé por concentrar a atividade petrolífera na região. A abundância de recursos naturais levou tanto a um afrouxamento fiscal quanto a negligencia de políticas
públicas que estimulassem o desenvolvimento local.

Downloads

Publicado

2020-07-07

Como Citar

MEIRELES ACRUCHE, Roberto; DE OLIVEIRA MATIAS, Ítalo; ERTHAL JR., Milton; FREITAS DA SILVA, Fabio; SHIMOYA, Aldo. Relação entre renda petrolífera e melhoria na qualidade de vida por municípios confrontantes da Bacia de Campos. Cadernos do Desenvolvimento Fluminense, Rio de Janeiro, n. 16, p. 27–41, 2020. DOI: 10.12957/cdf.2019.52518. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/cdf/article/view/52518. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos