O VAMPIRO DE LUIGI CAPUANA: TEXTOS FANTÁSTICOS SOB A PENA DE UM MESTRE REALISTA

Conteúdo do artigo principal

Leonardo Freitas de Carvalho

Resumo

Luigi Capuana, seja como autor de textos literários ou até mesmo como crítico, é decerto classificado como um dos maiores responsáveis pela consolidação do verismo, corrente italiana de cunho realista inspirada principalmente no naturalismo francês. Ao longo da sua carreira literária, Capuana foi catalogado pela sua fortuna crítica, exceto por breves e raras ressalvas, como um escritor vinculado a uma estética objetiva e impessoal, embora a sua obra, de um modo geral, ofereça uma versatilidade mais ampla do que o que é normalmente debatido em textos críticos e contenha exemplares que vão de fábulas, passando pelo terror e pela ficção científica, à escrita realista. Propomos, neste artigo, reforçar a sua relação com a escola verista, mas, mais do que isso, cuidaremos de expor trabalhos seus menos conhecidos, e não menos relevantes, que justamente evidenciam o caráter versátil da sua prosa narrativa. Na última seção, nos concentraremos na análise do conto “Un vampiro” (1904), aquele que talvez melhor sintetize a sua estilística, com base na dinâmica do personagem fantástico e na produção dos efeitos de medo.

Detalhes do artigo

Como Citar
DE CARVALHO, Leonardo Freitas. O VAMPIRO DE LUIGI CAPUANA: TEXTOS FANTÁSTICOS SOB A PENA DE UM MESTRE REALISTA. Abusões, Rio de Janeiro, v. 23, n. 23, 2024. DOI: 10.12957/abusoes.2024.79164. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/abusoes/article/view/79164. Acesso em: 22 jul. 2024.
Seção
Abismo e vertigem: dinâmica da personagem na ficção fantástica