GEOGRAFIA E COVID-19: NEOLIBERALISMO, VULNERABILIDADES E LUTA PELA VIDA

Julia Adão Bernardes, Roberta Carvalho Arruzzo, Daniel Macedo Lopes Vasques Monteiro

Resumo


No contexto do desenrolar da pandemia de Covid-19, que atinge diversos países do mundo, alguns aspectos das desigualdades socioespaciais se intensificam, resultando na emergência de questões que assolam os novos tempos e no agravamento de diversas vulnerabilidades sociais. Este artigo tem como objetivo trazer reflexões do campo da ciência geográfica, buscando oferecer uma contribuição da Geografia no que tange a uma análise crítica da sociedade e o debate das possibilidades cooperativas, em um mundo do capitalismo globalizado marcado por competitividades. O artigo se propõe a analisar as tendências atuais do neoliberalismo, as conseqüências das desigualdades territoriais na composição do Brasil, levando em consideração o contexto político atual, e as contribuições de uma Geografia que abarca o sentido da luta pela vida advinda da ajuda mútua entre as pessoas. Vale ressaltar que texto foi elaborado durante o período de isolamento social e num momento de aumento dos casos no Brasil, em que pensamos ser útil a exposição e a troca de ideias para a construção de uma Geografia marcada pela proliferação em escala global da Covid-19.

Palavras-chave


Covid-19; neoliberalismo; desigualdade social; vulnerabilidade social; cooperação; coronavírus

Texto completo:

188-205


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2020.50645

ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional