O TRABALHO DE CAMPO PARA ALÉM DE UMA ATIVIDADE PRÁTICA NAS AULAS DE GEOGRAFIA: UMA METODOLOGIA DE VIABILIZAÇÃO DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO GEOGRÁFICO

Alcinéia de Souza Silva, Ricardo Chaves de Farias, Cristina Maria Costa Leite

Resumo


O trabalho de campo, ao permitir o contato direto com o objeto de conhecimento e com o local onde os fatos/fenômenos se manifestam, constitui-se numa metodologia profícua no processo de ensino-aprendizagem em Geografia pela sua capacidade de viabilizar a construção do conhecimento geográfico pelos estudantes da Educação Básica. À luz disso, o nosso intento neste trabalho é discutir, de forma crítica e reflexiva, sobre a forma como se desenvolve essa atividade em grande parte das escolas brasileiras, enfatizando que o trabalho de campo enquanto uma metodologia ativa de ensino e de aprendizagem deve primar, não só pela atividade prática do estudante frente ao fenômeno, mas pela sua atividade mental no processo de compreensão da realidade estudada. Tendo como metodologia de trabalho a revisão bibliográfica de pressupostos que envolvem o ensino de Geografia, as metodologias ativas e o trabalho de campo, procuramos, a partir de um método, revelar suas potencialidades formativas no desenvolvimento intelectual do indivíduo, sobretudo por instigar o aprendizado a partir da ação (prática e cognitiva), que se constitui dimensão basilar no entendimento das espacialidades contemporâneas.

Texto completo:

31-45


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2019.39266



ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional