O USO DE AGROTÓXICOS NA FLORICULTURA: O CASO DE VARGEM ALTA – REGIÃO SERRANA DO RIO DE JANEIRO

Marilia Teresa Lima do Nascimento, Ana Dalva de Oliveira Santos, Paulo Roberto Raposo Alentejano, José António Baptista Neto, Estefan Monteiro da Fonseca, Daniele Maia Bila

Resumo


A contaminação por agrotóxicos é uma das maiores preocupações ambientais e de saúde pública na atualidade. Os efeitos desses produtos atingem não só áreas rurais, mas a população como um todo. Vargem Alta, localizada na Região Serrana do Rio de Janeiro, possui tradição na produção de olerícolas e destaque no cultivo de flores como: crisântemos, rosas, palmas, tango, gérberas, entre outras. Este trabalho tem como objetivo avaliar os problemas de saúde por exposição aos agrotóxicos dos trabalhadores na floricultura. A metodologia consistiu na aplicação de um questionário específico para os agricultores, agentes de saúde e técnicos em Vargem Alta e adjacências, para obter dados sobre os principais sintomas relatados. Os resultados demonstraram expressiva utilização de agrotóxicos; fragilidade da fiscalização; descompasso entre as medidas mínimas de segurança; ausência de uso de equipamentos de proteção individual e descarte inadequado de embalagens. Entre os sintomas mais relatados destacam-se: problemas de nervos; endócrinos; neurológicos; respiratórios; hepáticos; alergias; hipertensão; diabetes; diarréias; dores no corpo e vertigens.  Nesse sentido, práticas sustentáveis precisam ser estimuladas, com políticas públicas mais efetivas voltadas para lugares e situações de risco por exposição em áreas rurais.


Texto completo:

142-161


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2018.36593



ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional