Sibilla, una errabonda pensierosa

Alcebíades Martins Arêas, Patrícia Alexandra Gonçalves

Resumo


RESUMO: Em uma Itália que lutava pela sua unificação como nação, nasceu
uma mulher disposta a romper todas as barreiras pela independência feminina.
Criada em uma família onde frequentemente os preceitos estimulados ela sociedade eram ignorados, Sibilla Aleramo, nascida Marta Felicina Faccio, mais conhecida como Rina, depois de viver momentos do mais absoluto desespero, viu na fuga a única maneira para salvar-se de um matrimônio insuportável e, por meio da escrita, tentou construir uma vida inesquecível. A sua estréia, com um romance autobiográfico, foi à altura dos seus sonhos: em poucos anos, vieram à luz diversas traduções, e, desde a publicação da primeira edição foi reconhecido como uma bíblia para o feminismo. O problema, porém, quando se tem um sucesso tão grande já na estréia é que se torna extremamente difícil corresponder às expectativas criadas. E, após tantos festejos, a escritora não conseguiu mais escrever nada que repetisse o sucesso e a sua vida foi marcada por uma grande miséria: entre artigos para jornais, poesias e outras atividades, Sibilla procurou sem êxito o instrumento que a teria tornado para sempre famosa, mas o resultadomais próximo a que chegou foi obtido com a publicaçao de seu primeiro diário, gênero pelo qual ela não nutria muita simpatia, mas que, após o incômodo inicial, adaptou-se à perfeição à sua personalidade. A proposta do nosso texto é percorrer essa experiência de escrita íntima e demonstrar a evolução dessa escrita na vida de uma mulher que incrementou muito as perspectivas para as mulheres.

Palavras-chave: Escritura íntima. Feminismo. Sibila Aleramo. Século XX.


ABSTRACT: In un’Italia in processo di unificazione, nacque una donna disposta
a rompere tutte le barriere per l'indipendenza femminile. Cresciuta in una casa
dove i valori stimolati dalla società venivano spesso rifiutati, Sibilla Aleramo, nata Marta Felicina Faccio detta Rina, dopo aver vissuto momenti di profonda
disperazione, vide nella fuga l’unica via per salvarsi da un matrimonio
insopportabile e, per mezzo della scrittura, provò a costruire una vita
indimenticabile. Il suo esordio, con un romanzo confessione fu all’altezza dei
suoi sogni: in pochi anni, era stato tradotto in parecchie lingue e, sin dalla nascita, era riconosciuto come una bibbia per il movimento femminista. Il problema, però, quando si ha un esordio così splendido, è che è assai difficile corrispondere alle aspettative create. Succede che dopo un successo di così grande rilievo, la scrittrice non riuscì più a ritrovarlo e la sua vita fu segnata da una miseria molto grande. Fra la scrittura di testi per giornali, poesie e altre attività, lei cercò lo strumento che l'avrebbe resa famosa ma l'esito più vicino fu ottenuto con la pubblicazione del primo diario, opera fatta con l'incentivo dell’ultimo amore e che, all'inizio, sembrava un incubo e, alla fine, si adattò perfettamente alla sua personalità. La proposta del nostro testo è percorrere questa esperienza di scrittura intima e dimostrare l’evoluzione di questa scritta nella vita di una donna che ingrandì molto le prospettive per le donne.

Parole-chiave:Scrittura intima. Femminismo.Sibilla Aleramo, Novecento.


ABSTRACT: In an Italy in process of unification, there was born a woman
willing to break all barriers to female independence. Raised in a home in which
values fostered by the society were frequently rejected, Sibilla Aleramo, born
Marta Felicina Faccio, after living moments of sheer despair, saw in escaping the
only way of saving herself from an unbearable matrimony, and through writing,
tried to build an extraordinary life. Her opening act, with a confessional novel,
was on a par with her dreams: in a few years it was translated to many a different language, and since its publication, know as a bible to the feminist moviment. The problem, however, when you begin with such a success, is that is very hard to keep up with the expectations raised around oneself. After her immediate success the witer could not produce any otherwork as successful making her life miserable. Amongst her which would make her famous, but the closest result came with the publication of her first diary, work done with the help of her last love and that, to begin with, seemed a nightmare but, at the end, fit perfectly her personality. This paper proposes to go through her last experience in intimate writing and show the evolution of writing in the life of a woman who considerablu expanded the prospects to italian women.

Keywords: Diary. Feminism. Sibilla Aleramo. XX Century.

 


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
A Revista Italiano UERJ está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Letras


Rua São Francisco Xavier, 524, 11° andar, CEP 20559-900, Maracanã, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
E-mail: revistaitalianouerj@gmail.com