Efeitos da participação orçamentária, ambiguidade de funções e confllito de papéis sobre a justica organizacional na percepção de diretores executivos das gerações X, Y e Z

Diego Grahl de Santi, Leandro Augusto Toigo, Dione Olesczuk Soutes, Ernani Ott

Resumo


A pesquisa analisa os efeitos da participação orçamentária, ambiguidade de funções e conflito de papéis sobre a justiça organizacional na percepção de diretores executivos das gerações X, Y e Z. Com abordagem qualitativa, realizou-se um estudo de caso primando pela triangulação de dados, analisados com auxílio do software Atlas ti.  Ao se analisar os efeitos da participação orçamentária sobre as gerações, identificou-se um alto grau no comprometimento e na satisfação. Diante do conflito de papeis as gerações Y e X mostraram menor tendência ao compará-las com a geração Z. Diante da ambiguidade de função, nota-se que as gerações Y e Z possuem alguma ambiguidade no processo orçamentário. Frente a participação orçamentária, as gerações apresentaram percepções de justiça nas quatro dimensões: A justiça distributiva e a processual do orçamento se apresentaram como satisfatórias para as gerações X e Y e parcialmente para Z. Diante das dimensões interpessoal e informacional, as gerações Y e Z apresentaram satisfação parcial.  Conclui-se que existe influência da participação no processo orçamentário, conjuntamente com ambiguidade de funções e conflito de papéis sobre a percepção de justiça organizacional. Destaca-se que a satisfação com o processo orçamentário é maior para as gerações X e Y e menor para Z.

Palavras-chave


Participação. Ambiguidade de funções. Conflito de papéis. Gerações. Justiça organizacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMS, J. Stacy. Towards an understanding of inequity. The Journal of Abnormal and Social Psychology, v. 67, n. 5, p. 422, 1963.

ASSMAR, E. M. L. et al. Justiça organizacional: Um modelo multidimensional para uso no Brasil. In: I Congresso Brasileiro de Psicologia: Ciência & Profissão. 2002.

BARDIN, Laurence. Organização da análise. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições, v. 70, p. 229, 2011.

BATEMAN, Thomas S.; ORGAN, Dennis W. Job satisfaction and the good soldier: The relationship between affect and employee “citizenship”. Academy of management Journal, v. 26, n. 4, p. 587-595, 1983.

BEUREN, Ilse Maria; DOS SANTOS, Vanderlei. Percepção de justiça organizacional na avaliação de desempenho de controllers. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 31, n. 3, p. 53-72, 2012.

BIES, Robert J. Interactional justice: Communication criteria of fairness. Research on negotiation in organizations, v. 1, p. 43-55, 1986.

BOTELHO, Moisés Phillip et al. Geração x, ye baby boomers: um desafio atual para uma organização do segmento tecnológico. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, v. 2, n. 1, p. 104-117, 2018.

BURKERT, Michael; FISCHER, Franz Michael; SCHÄFFER, Utz. Application of the controllability principle and managerial performance: The role of role perceptions. Management accounting research, v. 22, n. 3, p. 143-159, 2011.

COLQUITT, Jason A. On the dimensionality of organizational justice: a construct validation of a measure. Journal of applied psychology, v. 86, n. 3, p. 386, 2001.

DAL VESCO, Delci Grapegia; BEUREN, Ilse Maria; POPIK, Fabiane. Percepção de justiça na avaliação na avaliação de desempenho e satisfação do trabalho. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 35, n. 3, p. 121-138, 2016.

DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. In: O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2006.

DEUTSCH, Morton; KRAUSS, R. M. Social Psychology. New York: Basic Books, 1965.

DUFFETT, Rodney Graeme. Influence of social media marketing communications on young consumers’ attitudes. Young Consumers, 2017.

DUNK, Alan S. The effect of budget emphasis and information asymmetry on the relation between budgetary participation and slack. Accounting review, p. 400-410, 1993.

FREZATTI, Fábio et al. Análise do relacionamento entre a contabilidade gerencial e o processo de planejamento das organizações brasileiras. Revista de Administração Contemporânea, v. 11, n. SPE2, p. 33-54, 2007.

FOLGER, Robert; KONOVSKY, Mary A. Effects of procedural and distributive justice on reactions to pay raise decisions. Academy of Management journal, v. 32, n. 1, p. 115-130, 1989.

GREENBERG, Jerald. Organizational justice: Yesterday, today, and tomorrow. Journal of management, v. 16, n. 2, p. 399-432, 1990.

HANSEN, Stephen C.; VAN DER STEDE, Wim A. Multiple facets of budgeting: an exploratory analysis. Management accounting research, v. 15, n. 4, p. 415-439, 2004.

KAHN, Robert L. et al. Organizational stress: Studies in role conflict and ambiguity. 1964.

KATZ, Daniel; KAHN, Robert L. The social psychology of organizations. New York: Wiley, 1978.

KIM, Dong Chull. Risk preferences in participative budgeting. Accounting Review, p. 303-318, 1992.

KYJ, Larissa; PARKER, Robert J. Antecedents of budget participation: leadership style, information asymmetry, and evaluative use of budget. Abacus, v. 44, n. 4, p. 423-442, 2008.

JACKSON, Susan E.; SCHULER, Randall S. A meta-analysis and conceptual critique of research on role ambiguity and role conflict in work settings. Organizational behavior and human decision processes, v. 36, n. 1, p. 16-78, 1985.

LAVARDA, Carlos Eduardo Facin; ALMEIDA, Dalci Mendes. Participação orçamentária e assimetria informacional: um estudo em uma empresa multinacional. BBR-Brazilian Business Review, v. 10, n. 2, p. 74-96, 2013..

LEE, Pei Teh. Role conflict as mediator of the relationship between total quality management practices and role ambiguity. 2010. Tese de Doutorado. Multimedia University.

MATTOS, Carlos Alberto et al. Os desafios na transição da geração X para a Y na Empresa Dori LTDA. Revista Científica do Unisalesiano. Ano, v. 2, 2011.

MILANI, Ken. The relationship of participation in budget-setting to industrial supervisor performance and attitudes: a field study. The accounting review, v. 50, n. 2, p. 274-284, 1975.

MOORMAN, Robert H. Relationship between organizational justice and organizational citizenship behaviors: Do fairness perceptions influence employee citizenship?. Journal of applied psychology, v. 76, n. 6, p. 845, 1991.

OTLEY, David T. The contingency theory of management accounting: achievement and prognosis. In: Readings in accounting for management control. Springer, Boston, MA, 1980. p. 83-106.

OLIVEIRA, Sidnei. Jovens para sempre: Como entender os conflitos de gerações. São Paulo: Integrare Editora, 2012.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. (8a ed.). Campinas: Pontes, 2009.

RAUPP, Fabiano Maury; BEUREN, Ilse Maria. Metodologia da Pesquisa Aplicável às Ciências. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas, p. 76-97, 2006.

REGO, Arménio; SOUTO, Solange. O modelo tetra-dimensional da justiça organizacional-uma versão brasileira. Anais do Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, v. 26, 2002.

RIZZO, John R.; HOUSE, Robert J.; LIRTZMAN, Sidney I. Role conflict and ambiguity in complex organizations. Administrative science quarterly, p. 150-163, 1970.

DE SANTI, Diego Grahl; STRASSBURG, U. D. O.; TOIGO, LEANDRO AUGUSTO. Justiça Organizacional e Suas Dimensões: Uma Revisão Sistemática da Literatura Nacional e Internacional. In: IX Congresso Nacional de Administração e Contabilidade-AdCont 2018. 2018.

SHIELDS, Jeffrey F.; SHIELDS, Michael D. Antecedents of participative budgeting. Accounting, organizations and society, v. 23, n. 1, p. 49-76, 1998.

SINGH, Jagdip; RHOADS, Gary K. Boundary role ambiguity in marketing-oriented positions: A multidimensional, multifaceted operationalization. Journal of Marketing Research, v. 28, n. 3, p. 328-338, 1991.

SPONEM, Samuel; LAMBERT, Caroline. Exploring differences in budget characteristics, roles and satisfaction: A configurational approach. Management Accounting Research, v. 30, p. 47-61, 2016.

TANG, Yung-Tai; CHANG, Chen-Hua. Impact of role ambiguity and role conflict on employee creativity. African Journal of Business Management, v. 4, n. 6, p. 869, 2010.

TEIXEIRA, Ana Paula Pydd et al. O sentido do trabalho: uma análise à luz das gerações X e Y. Diálogo, n. 25, p. 25-37, 2014.

VELOSO, Elza Fátima Rosa; DUTRA, Joel Souza; NAKATA, Lina Eiko. Percepção sobre carreiras inteligentes: diferenças entre as gerações y, xe baby boomers. REGE-Revista de Gestão, v. 23, n. 2, p. 88-98, 2016.

VASCONCELOS, Kátia C. et al. A geração Y e suas âncoras de carreira. GESTÃO. Org-Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 8, n. 2, 2010.

YOUNG, S. Mark. Participative budgeting: The effects of risk aversion and asymmetric information on budgetary slack. Journal of accounting research, p. 829-842, 1985.

YIN, Robert K. Estudo de Caso-: Planejamento e métodos. Bookman editora, 2015.

ZOMER, Luisa Bunn; SANTOS, Aline Regina; DE OLIVEIRA COSTA, Kelly Cristina. O perfil de alunos do curso de administração: um estudo com base nas gerações x, yez. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, v. 11, n. 2, p. 198-221, 2018.




DOI: https://doi.org/10.12979/rcmccuerj.v25i3.51310



ISSN da versão on-line (atual): 1984-3291
Periodicidade: Quadrimestral
Classificação CAPES: A3

DOAJ