MULHERES NEGRAS SERTANEJAS E SUAS RELAÇÕES AFETIVAS SOB AS PENAS DA LEI (CAETITÉ, 1890-1945)

Miléia Santos Almeida

Resumo


A história das relações afetivas de mulheres negras no período pós abolição no Brasil foi por muito tempo invisibilizada ou estereotipada pela historiografia tradicional. Em relação aos sertões e regiões mais interioranas do país, os silêncios são ainda mais persistentes e, muito pouco sabemos de suas histórias familiares, suas dores e alegrias, seus relacionamentos conjugais e sua solidão. Por meio dos processos criminais de defloramento, homicídio e lesões corporais protagonizados por mulheres, identificadas como pretas e pardas em Caetité, região do alto sertão da Bahia, nas primeiras décadas republicanas, podemos descortinas inúmeras experiências e discursos que construíram as narrativas de suas vidas.

Palavras-chave


Mulheres negras; Relações afetivas; Caetité; Processos criminais

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Miléia Santos. Do cativeiro à pena do escrivão: Experiências de mulheres negras no alto sertão da Bahia (Caetité, 1890-1940). Interfaces Científicas - Humanas e Sociais. Aracaju. V.6. N.2, p. 209 – 222. Out. 2017

ALVES, Adriana Dantas Reis. As mulheres negras por cima: o caso de Luzia jeje: Escravidão, família e mobilidade social – Ba 1780-1830. Tese de Doutorado em História. Niterói: Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Departamento de História, 2010.

BESSE, Susan K. “Crimes passionais: a campanha contra os assassinatos de mulheres no Brasil: 1910-1940”, Revista Brasileira de História, vol. 9, n. 18, São Paulo, ago./set.1989.

CAULFIELD, Sueann. Em defesa da honra: Moralidade, modernidade e nação no Rio de Janeiro (1918-1940). Campinas, SP: Editora da UNICAMP, Centro de Pesquisa em História Social da Cultura, 2000.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. 1. Artes de fazer. Petrópolis. Rio de Janeiro: Vozes, 2008.

DAVIS, Angela. Mulheres, Raça e Classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

ENGEL, Magali. Paixão, crime e relações de gênero (Rio de Janeiro, 1890-1930). Revista Topoi, Rio de Janeiro, nº 1, 2000.

ORTIZ, Ivanice Teixeira Silva. Trabalho escravo, laços de família e liberdade no alto sertão da bahia: Caetité (1830-1860). Dissertação de Mestrado. Santo Antônio de Jesus. Programa de Pós Graduação em História Regional e Local: UNEB 2014.

PERROT, Michelle. As mulheres ou os silêncios da história. Bauru: EDUSC, 2005

.

PIRES, Maria de Fátima Novaes. Fios da Vida: tráfico internacional e alforrias nos sertoins de Sima – BA (1860-1920). São Paulo: Annablume, 2009.

RINALDI, Alessandra de Andrade. A sexualização do crime no Brasil: Um estudo sobre criminalidade feminina no contexto de relações amorosas (1890-1940). Rio de Janeiro: Mauad X: FAPERJ, 2015.

ROCHA, Fernanda Gomes. Uniões Matrimoniais e Famílias Negras em Minas do Rio de Contas, 1873 a 1888. Seminário do GPCSL: os sertões da Bahia, 1, 2011, Caetité-BA. Anais do I Seminário do Grupo de Pesquisa, Cultura, Sociedade e Linguagem (GPCSL/CNPq): os sertões da Bahia. Caetité, v. 1, nº 1, out. 2011.

RODRIGUES, Andrea Rocha. Honra e sexualidade infanto-juvenil na cidade do Salvador, 1940-1970. Tese de Doutorado em História, Salvador, UFBA, 2007.

SANCHES, Maria Aparecida Prazeres. As razões do coração: Namoro, escolhas conjugais, relações raciais e sexo-afetivas em Salvador (1889-1950). Tese de Doutorado em História Contemporânea. Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2010.

SANTOS, Paulo Henrique Duque. Légua tirana: sociedade e economia no alto sertão da Bahia. Caetité, 1890-1930. Tese de Doutorado em História Social. Universidade de São Paulo. SP, 2014.

SLENES, Robert. W. Na Senzala uma flor: esperanças e recordações na formação da família escrava, século XIX. 2ª ed. corrigida. Campinas – São Paulo: Editora da Unicamp, 2011.

SOIHET, Rachel. Mulheres pobres e violência no Brasil urbano. In: DEL PRIORE, Mary (Org.); PINSKY, Carla Bassanezi (Coord. textos). História das mulheres no Brasil. 10. ed. São Paulo: Contexto, 2011.

VAINFAS, Ronaldo. Trópico dos pecados: moral, sexualidade e inquisição no Brasil. São Paulo: Nova Fronteira, 1997, p.84.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2021.54990

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos