DITADURA CIVIL-MILITAR E FORMAÇÃO DEMOCRÁTICA COMO PROBLEMAS HISTORIOGRÁFICOS: INTERROGAÇÕES DESDE A CRISE

Daniel Pinha

Resumo


O artigo examina a dimensão pedagógico formativa do texto historiográfico que aborda temas sensíveis, examinando o caso da história da Ditadura Militar Brasileira e, mais particularmente, o debate acerca do apoio da sociedade civil na construção do regime ditatorial. Levando em conta o recorte cronológico entre 2004 e 2014, aniversários de 40 e 50 anos do Golpe, o texto se desenvolve em dois movimentos: evidenciação da dimensão pedagógico-formativa do topos “Ditadura Civil-Militar”, associada a uma perspectiva de afirmação democrática no presente; lugar do contexto de recepção e dos efeitos de leitura do texto historiográfico em temas de abrangência pública. Estas questões ganham novas interrogações diante do contexto de crise democrática contemporânea.


Palavras-chave


Ditadura civil-militar; Ditadura Militar; Historiografia; Crise democrática.

Texto completo:

PDF

Referências


AARÃO REIS, Daniel; RIDENTI, M. (Org.) ; Motta, Rodrigo P. S. (Org.). O golpe e a ditadura militar - 40 anos depois, 1964-2004 Bauru: EDUSC, 2004.

______ A ditadura que mudou o Brasil - 50 anos do golpe de 1964. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2014.

AARÃO REIS, Daniel. “Ditadura, anistia e reconciliação”. Estud. hist. vol.23 no.45 Rio de Janeiro Jan./June 2010.

ARANTES, Paulo. “1964, o ano que não terminou”. In: TELLES, Edson; SAFATLE, Vladimir (orgs.). O que resta da ditadura: a exceção brasileira. São Paulo: Boitempo, 2010.

ARAUJO, Maria Paula N. “Lutas democráticas contra a ditadura.” In: Jorge Ferreira; Daniel Aarão Reis. (Org.). As esquerdas no Brasil: Revolução e democracia (1964...). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007, v. 3.

BAUER, Caroline Silveira. Como será o passado? História, historiadores e a Comissão Nacional da Verdade. 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2017

BEVERNAGE, Berber. História, memória e violência de Estado: tempo e justiça. Serra: Editora Milfontes/ Mariana: SBTHH, 2018.

BORGES, Nilson de. "A Doutrina de Segurança Nacional e os Governos Militares", in J. Ferreira e L. de A. N. Delgado (orgs.), O Tempo da Ditadura: Regime Militar e Movimentos Sociais em Fins do Século XX In O Brasil Republicano. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003, vol. 4.

COSTA, Fernando S. “La cultura historica: uma aproximación diferente a la memória colectiva.” Pasado y Memória: Revista de Historia Contemporánea, v.8, p. 267‐286, 2009.

FICO, Carlos. “Versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar” Rev. Bras. Hist., vol.24, no.47, São Paulo, 2004.

______.“Ditadura militar brasileira: aproximações teóricas e historiográficas” Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 9, n. 20, jan./abr. 2017.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Editora 34, 2006.

MELO, Demian Bezerra de (Org.) A miséria da historiografia: uma crítica ao revisionismo contemporâneo. Rio de Janeiro: Consequência, 2014.

PEREIRA, Mateus H. “Nova Direita? Guerras de memória em tempos de Comissão da Verdade (2012-2014)”. Varia História, v. 31, p. 863-902, 2015.

PINHA, Daniel. A ascensão do mito: tela e moldura do discurso bolsonarista em tempos de crise democrática. In: PINHA, Daniel; PEREZ, Rodrigo. (Org.). Tempos de crise: ensaios de história política. 1. ed. Rio de Janeiro: Autografia, 2020.

RANGEL, Marcelo M e ARAUJO, Valdei. “Teoria e história da historiografia: do giro linguístico ao giro ético-político.” História da Historiografia v. 8, p. 318-332, 2015.

RIDENTI, Marcelo “Resistência e mistificação da resistência armada contra a ditadura: armadilhas para os pesquisadores.” In: Ridenti, Marcelo; Reis Filho, Daniel Aarão; Motta, Rodrigo Patto Sá (orgs.). O golpe e a ditadura militar, 40 anos depois (1964-2004). Bauru, SP: EDUSC, 2004, p.53-65.. Bauru, SP: EDUSC, 2004.

TOLEDO, Caio N. “1964: o golpe contra as reformas e a democracia.” Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 24, n.47, p. 15-28, 2004.

VIEIRA, Beatriz de Moraes; “Nuances e Perplexidades: observações históricas e historiográficas sobre o período ditatorial (anos 1960-80) e seus desdobramentos.” Maracanan, v. 0, p. 68-78, 2014.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2020.50330

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

ISSN:2179-7528