ENSINO DE HISTÓRIA NO SISTEMA SOCIOEDUCATIVO: DESAFIOS E POSSIBILIDADES PARA PROBLEMATIZAÇÃO DA CONSCIÊNCIA HISTÓRICA

Andréa Sannazzaro Ribeiro

Resumo


No regime socioeducativo, parte da sentença para ressocialização, implica que os adolescentes estejam dentro da vivência escolar, fazendo valer o estatuto da criança e adolescente (ECA) e tornando a frequência na escola obrigatória. O repertório de vida trazido pela vivência desses educandos carrega a possibilidade de expressões de narrativas permeadas por consciência histórica muitas vezes negligenciada pelo ensino de história tradicional. Tentarei no presente artigo a partir da minha vivência no ensino regular e integral do sistema socioeducativo, a partir da reflexão de  autores já conhecidos no ensino da História e da teoria da História, entender como é possível aproximação com adolescentes que precisam construir suas possibilidades de futuro e se reconhecerem enquanto sujeitos históricos, podendo assim, ter sua ressocialização enriquecida através da disciplina História.


Palavras-chave


Ensino de História, socioeducativo.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. O Que é Política? Trad. Reinaldo Guarany. 6.ed. Rio de Janeiro:

Bertrand Brasil, 2006.

Gerais, Secretária do Estado de Minas. Diretrizes pedagógicas para o atendimento educacional ao sistema socioeducativo no estado de minas gerais. - Belo Horizonte: [s.n.], 2016.

GUMBRECHT, H. U. Produção de presença – o que o sentido não consegue transmitir. Tradução de Ana Isabel Soares. Rio de Janeiro: Contraponto e PUC-Rio, 2010.

KOSELLECK, R. Futuro Passado: Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto (PUC-Rio), 2006

mc´s Racionais. Sobrevivendo no inferno [Livro]. - São Paulo: Companhia das letras, 2018.

RÜSEN, Jörn. Aprendizado histórico. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão Rezende (org.) Jörn Rüsen e o ensino de História.Curitiba: Ed. UFPR, 2010.

Rüsen, Jörn. O desenvolvimento da competência narrativa na aprendizagem histórica: uma hipótese ontogenética relativa à consciência moral (In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão Rezende (org.) Jörn Rüsen e o ensino de História. Curitiba: Ed. UFPR, 2010.

Legislação de referência:

Constituição Federal de 1988;

Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996;

Lei nº 11.692, de 10 de junho de 2008;

Decreto nº 6.629, de 4 de novembro de 2008;

Decreto nº 7.649, de 21 de dezembro de 2011;

Portaria MEC nº 993, de 1º de agosto de 2012

Resolução CNE/CEB 03/2016;

SINASE – Plano Nacional de Atendimento socioeducativo

Resolução SEE 2197/2012

Resolução MEC 08/2014




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2020.49781

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

ISSN:2179-7528