PUBLICIZAÇÃO E SENTIDOS DAS NARRATIVAS HISTÓRICAS NA (IN)FORMAÇÃO DE SENSIBILIDADES SOBRE AS TRAGÉDIAS-CRIMES DE MINAS GERAIS

Nara Rúbia de Carvalho Cunha, Rosiane Ribeiro Bechler, Cyntia Simioni França

Resumo


Neste artigo, mobilizado por inquietações sobre o Ensino de História em tempos de crise democrática, problematizamos o tratamento de tragédias-crime humano-ambientais em processos de produção de conhecimento histórico-educacional, especialmente em comunidades diretamente afetadas pelas mesmas. Focalizamos o caso de Brumadinho-MG, que apenas três anos após a tragédia-crime de Mariana-MG, é mais uma cidade mineira obrigada a conviver com a dor da perda repentina de centenas de vidas e de referenciais ambientais e humanos que estruturam a vida em comunidade. A partir desse trauma coletivo imposto pela complacência em relação à forma de exploração implantada pelas grandes mineradoras no estado de Minas Gerais, discorremos sobre a relação entre a historiografia vigente, notadamente no âmbito escolar, e o desafio de tratar temas sensíveis no Ensino de História em uma democracia frágil.

Palavras-chave


Temas sensíveis. Produção de conhecimento histórico-educacional. Livros didáticos. Publicização do passado

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTI, Verena. O professor de história e o ensino de questões sensíveis e controversas. Palestra proferida no IV Colóquio Nacional História Cultural e Sensibilidades, realizado no Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Caicó (RN), de 17 a 21 de novembro de 2014. Disponível em: . Último acesso em 25 de março de 2020.

ALBUQUERQUE JR., Durval Muniz. O objeto em fuga: algumas reflexões em torno do conceito de região. FRONTEIRAS: Revista de História, v. 10, n. 17, p. 55-67, 2008. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/FRONTEIRAS/article/view/62. Acesso em: 03 de set. de 2017.

ARENDT, Hanna. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. Mitologia da mineiridade: o imaginário mineiro na vida política e cultural do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BAUER, Caroline Silveira; NICOLAZZI, Fernando Felizardo. O historiador e o falsário: Usos públicos do passado e alguns marcos da cultura histórica contemporânea. Varia Historia, v. 32, n. 60, p. 807-835, 2016

BARBOSA, Marialva. Imprensa e história pública. In: MAUAD, Ana Maria; ALMEIDA, Juniele Rabêlo de; SANTHIAGO, Ricardo. (orgs.). História Pública no Brasil. Sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016. p. 121-131.

BECHLER, Rosiane. Minas Gerais em escalas: variações do conhecimento histórico escolar em livros didáticos regionais. 2014. FAE/UFMG: Belo Horizonte, 2014. Dissertação de Mestrado.

BENJAMIN, Walter. Magia e Técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. 7 ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BLOCH, Marc. Introdução à História ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2001.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: Lembranças dos velhos. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

CUNHA, Nara Rúbia de Carvalho. A vida em segundo plano: produção de conhecimentos histórico-educacionais a partir de fotografias do desastre ambiental de Mariana-MG. Irati, Revista TEL, v. 8, n.2, p. 119-138, jul. /dez. 2017.

FALAIZE, Benoit. O ensino de temas controversos na escola francesa: os novos fundamentos da história escolar na França? Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 6, n. 11, p. 224‐253, jan./abr. 2014. Título original: L’enseignement des sujets controversés dans l‘école française: les nouveaux fondements de l'histoire scolaire en France? Traduzido por Fabrício Coelho.

FRISCH, Michael. A história pública não é uma via de mão única. In: MAUAD, Ana Maria; ALMEIDA, Juniele Rabêlo de; SANTHIAGO, Ricardo. (orgs.). História Pública no Brasil. Sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016. p. 57-69.

G1 MINAS. Barragem da Vale se rompe em Brumadinho, MG. G1 Minas, Belo Horizonte, 25 de jan. de 2019. Disponível em:

> Acesso em 29, mar. de 2020.

GALZERANI, Maria Carolina B. Imagens que lampejam: contribuições de Walter Benjamin para a produção de conhecimentos históricos. Encuentro de Saberes. Luchas populares, resistências Y educación, Buenos Aires-Argentina, v. 1, p. 53, 2013.

GARCIA, Gustavo. Brumadinho: um ano depois, Congresso não aprovou nenhum de 37 projetos para endurecer lei. G1, Brasília, 25 de jan. de 2020. Disponível em: <(https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/01/25/brumadinho-um-ano-depois-congresso-nao-aprovou-nenhum-de-37-projetos-para-endurecer-lei.ghtml)

> Acesso em 29 de mar. de 2020.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora da UNESP, 1990.

GIL, Carmem Zeli de Vargas, ANDRADE, Juliana Alves de e BALESTRA, Juliana Pirola. Entrevista – Vera Carnovale: A dor do outro como tema nas aulas de história. Revista História Hoje, vol. 7, nº 13, p. 179-203, 2018.

GORTÁZAR, Naiara Galarraga. A maldição das minas no Brasil: entre o medo do desemprego e o fantasma da impunidade. El País, Congonhas, 05 de maio de 2019. Disponível em: Acesso 21 de mar. de 2020.

HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória: arquitetura, monumentos, mídia. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.

KOYAMA, Adriana Carvalho. Arquivos online: ação educativa no universo virtual. São Paulo-SP: Associação de Arquivistas de São Paulo (ARQ-SP), 2015.

LAVILLE, Christian. A guerra de narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de história. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 19, nº 38, p. 125-138, 1999.

LEGARDEZ, Alain SIMONNEAUX, Laurence. L’école à l’épreuve de l’actualité: enseigner les questions vives. Local: ESF, 2006.

LIMA, Débora. Operação Brumadinho deixa lições para o combate ao coronavírus. Entrevista concedida pelo coronel Edgard Estevo da Silva, comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, a Débora Lima, do Jornal Estado de Minas, em 25/03/2020. Disponível em: Acesso em 29/03/2020.

MATOS. Olgária. A rosa de Paracelso. In: NOVAES, Adauto (Org.). Tempo e História. São Paulo: Companhia das Letras: Secretaria Municipal da Cultura, 2006.

MENESES, Sônia. A mídia, a memória e a história: a escrita do novo acontecimento histórico no tempo presente. Porto Alegre, Anos 90, v. 19, n. 36, p. 35-65, dez. 2012.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Revista Projeto História, n. 10, dez, 1993 (pp. 7-28). Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/viewFile/12101/8763. Acesso: 15 de jan. de 2016.

PEREIRA, Júnia Sales. Ensino de História e Patrimônio na relação museu-escola. In: ZAMBONI, Ernerta; GALZERANI, Maria Carolina; PACIEVITCH, Carolina (Orgs.). Memórias, Sensibilidades, Saberes. Campinas: Ed. Alínea, 2015.

RICOUER, Paul. O perdão pode curar? Lisboa: LusoSofia, s/d. Disponível em: Acesso em 28 de mar. de 2020.

ROSANVALLON, Pierre. A democracia do século XXI. Nueva Sociedad (especial

em português), p. 149-163, julho de 2018. Disponível em: < https://nuso.org/autor/pierre-rosanvallon/> Último acesso em 19 de março de 2020.

ROVAI, Marta Gouveia de O. Publicizar sem simplificar: O historiador como mediador ético. In. ALMEIDA, Juniele Rabêlo & MENESES, Sônia (orgs.) História pública em debate: patrimônio, educação e mediações do passado. São Paulo: Letra e Voz, 2018.

SCHETSCHE, Michael; SCHMIED-KNITTEL, Ina. Deutungsmuster im Diskurs. In: Zeitschrift für Diskursforschung, v. 1, n. 1, p. 24-45, 2013. (Modelos de Interpretação em Discurso). Disponível em: https://www.beltz.de/fileadmin/beltz/downloads/OpenAccess/ZfD_1_2013.pdf#page=25. Acesso: 16 set. 2018.

SANTHIAGO, Ricardo. Duas palavras, muitos significados: Alguns comentários sobre a história pública no Brasil. In: MAUAD, Ana Maria; ALMEIDA, Juniele Rabêlo de; SANTHIAGO, Ricardo. (orgs.). História Pública no Brasil. Sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016. p. 57-69.

WOLLERSHEIM, Heinz-Werner; MODEROW, Hans-Martin; FRIEDRICH, Cathrin (Ed.). Die Rolle von Schulbüchern für Identifikationsprozesse in historischer Perspektive. Leipziger Universitätsverl., 2002.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2020.49766

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

ISSN:2179-7528