REFLEXÕES SOBRE OS SENTIDOS DOS PASSADOS DISTANTES NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: O ORIENTE E A ANTIGUIDADE COMO IMAGENS MÍTICAS

Lolita Guimarães Guerra

Resumo


Este trabalho tem por objetivo discutir a produção de imagens míticas do Oriente e da Antiguidade a serem consideradas na formação de professores de História. Nos preocupamos em como a História é instrumentalizada para ensejar memórias e identidades legitimadas quando há grande investimento do capital privado para tanto. Identificamos conteúdos curriculares, livros didáticos e saberes pré-profissionais não escolares que ensejam discursos estereotipados sobre identidades religiosas, de gênero e nacionais e étnico-raciais.

Palavras-chave


Antigo Oriente; Formação de Professores; Memória e Mito.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Ludmilla. Futuros professores de História e seus Sentidos de Antiguidade. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora, 2015.

ANÔNIMO. Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002.

BERNAL, Martin. Black Athena. The Afroasiatic roots of Classical Civilization. New Brunswick: Rutgers University Press, 1987.

BERNAL, Martin. The image of Ancient Greece as a tool for colonialism and European hegemony. In: BOND, George C.; GILLIAM, Angela (ed.). Social Constructions of the Past – representation as power. London: Routledge, 1994.

BITTENCOURT, Circe. Livros didáticos entre textos e imagens. In: O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 1997

BOULOS JÚNIOR, Alfredo. História. Sociedade & Cidadania, 6o ano. São Paulo: FTD, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD 2017: história - Ensino fundamental anos finais. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2016.

BRAUDEL, Fernand. Memórias do Mediterrâneo. Lisboa: Terramar, (1998) 2001.

BROODBANK, Cyprian. The Making of the Middle Sea. Oxford: Oxford University Press, 2013.

CASSIANO, Célia Cristina de Figueiredo. O Mercado do Livro Didático no Brasil do Século XXI. São Paulo: UNESP, 2013.

ELIADE, Mircea. Tratado de História das Religiões. São Paulo, Martins Fontes, 2002.

FINLEY, Moses. Uso e Abuso da História. São Paulo: Martins Fontes, 1985.

FONSECA, Alexandre Brasil; ADAD, Clara Jane (org.). Relatório sobre intolerância e violência religiosa no Brasil (2011-2015): resultados preliminares / Ministério das Mulheres, da

Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos. Brasília: Secretaria Especial de Direitos Humanos, SDH/PR, 2016.

GUARINELLO, Norberto Luiz. História Antiga. São Paulo: Contexto, 2014.

GUERRA, Lolita Guimarães. mãe! (2017) e o mito da mulher eterna. In: Clássicas. Dossiê especial Cadernos de Estudos Sociais e Políticos. Rio de Janeiro: IESP-UERJ, v. 6, n. 11, 2017.

HORDEN, Peregrine; PURCELL, Nicholas. The Corrupting Sea. Oxford: Blackwell, 2000.

JENNINGS, Justin. Globalizations and the Ancient World. Cambridge: Cambridge University Press, 2011.

LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre. Faire l’Histoire: nouvelles approaches; Faire l’Histoire:nouveaux problèmes; Faire l’Histoire: nouveaux objets. Paris: Gallimard, 1974.

LIVERANI, Mario. Antigo Oriente. São Paulo: EdUSP, (1988, 2009) 2016, 27.

PEREIRA, Acácia Regina. Percursos do ensino de história da África e dos afro-brasileiros na

a versão do componente curricular história da BNCC. Dissertação de mestrado. São Gonçalo: Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2018.

POPE, Marvin H. ‘Atirat’. In: HAUSSIG, Hans Wilhelm (ed.). Wörterbuch der Mythologie I. Stuttgart : Klett-Cotta, 1965.

SNELL, Daniel (Ed.). A Companion to the Ancient Near East. Oxford: Blackwell, 2005.

TEIXEIRA, Beatriz de Basto. Parâmetros Curriculares Nacionais, Plano Nacional de Educação e

autonomia da escola. 23a Reunião Anual da ANPED. Anuário. GT Estado e Política Educacional, Caxambu, pp. 257-280, 2000.

VAINFAS, Ronaldo; FERREIRA, Jorge; FARIA, Sheila de Castro; CALAINHO, Daniela Buono. História.doc, 6o ano. São Paulo: Saraiva, 2015.

VLASSOPOULOS, Kostas. Greeks and Barbarians. Cambridge: Cambridge University Press, 2013.

VLASSOPOULOS, Kostas. Unthinking the Greek Polis. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

WIGGINS, Steve. A Reassessment of Asherah, with further considerations of the Goddess. New Jersey: Gorgias Press, 2007.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2019.44740

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

ISSN:2179-7528