A COLECÇÃO ARQUEOLÓGICA DO ISCED-HUÍLA: UM PROJECTO DE INVESTIGAÇÃO

Soraia Santos Ferreira

Resumo


 

A região Sul de Angola surge, na literatura de especialidade publicada em meados do século XX, como uma região por “descobrir” no que toca à arqueologia. Foi nas décadas de 50, 60 e 70 do século passado que as pesquisas arqueológicas se tornaram mais intensas revelando a existência de inúmeros sítios arqueológicos desde a Pré-História à Idade do Ferro, falando apenas dos períodos mais recuados da História. O espólio arqueológico que se encontra à guarda do ISCED-Huíla é o resultado de muitas dessas pesquisas. Por ser uma colecção bastante significativa do ponto de vista quantitativo, composta por milhares de peças, há a necessidade de se perceber a origem desse material, de agrupá-lo tendo em conta a sua proveniência, cronologia, função e tipologia. O trabalho que nos propusemos levar a cabo teve início em 2015 tendo, metodologicamente, que passará por diversas fases: (i) identificação de zonas de proveniência; (ii) lavagem e acondicionamento das peças; (iii) início do inventário e catalogação do espólio por zona de proveniência; (iv) estudo das várias colecções. A finalidade deste trabalho de pesquisa é, por um lado identificar zonas de proveniência com vista ao mapeamento de sítios arqueológicos perfeitamente identificados; a inventariação, catalogação e estudo de toda a colecção e, por outro, a criação de um Museu arqueológico associado ao ISCED-Huíla.

De 2015 a 2018 o trabalho realizado foi meramente técnico e é a ele que dedicamos esta nota de pesquisa.


Palavras-chave


Arqueologia, projecto de investigação, inventário, pesquisa

Texto completo:

PDF

Referências


BREUIL, H, e ALMEIDA, A., Introdução à Pré-História de Angola, Junta de Investigação do Ultramar Português, vol. II, pp.159-163, 1964.

ERVEDOSA, C. Arqueologia Angolana. Ministério da Educação, Luanda, 1980.

JORGE, V., Novas estações arqueológicas do Sudoeste de Angola, Revista Guimarães, nº85. Pp-109-126, 1975.

JORGE, V. Breve introdução à Pré-História de Angola. Revista Guimarães, vol. LXXXIV, Nº 1-4, pp149-170, 1974.

MATOS, D. «Review of the Stone Age Archaeology in Southwestern Angola», Africana Studia, nº 24, pp 41-45, 2015.

SILVA, L e SILVA, M. Acervos Arqueológicos Pré-Históricos: o inventário como ferramenta essencial de uma política de gestão. IV Seminário de Preservação do Património. Rio de Janeiro, 2016.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2019.42076

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

ISSN:2179-7528