OS MUSSEQUES DE JOSÉ LUANDINO VIEIRA E A HISTÓRIA DE OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS URBANOS DE LUANDA (1950-1970)

Alexandre da Silva Santos, Keith Barbosa

Resumo


O presente artigo visa a realizar uma reflexão, a partir da escrita de José Luandino Vieira, sobre os musseques de Luanda enquanto repositórios de histórias e memórias, cenários de mobilidades e deslocamentos humanos na capital angolana. Examinando algumas obras do escritor, um importante representante da literatura angolana, evidenciam-se narrativas das vivências esquecidas de uma parcela da população angolana, tendo como pano de fundo o processo de libertação do país. Através de uma perspectiva descolonial, este estudo ampara-se em um diálogo interdisciplinar entre a história e a literatura, e, ao revisitar alguns escritos clássicos da literatura angolana, busca compreender a multifacetada realidade dos moradores dos musseques de Luanda.

 


Palavras-chave


Luanda; Musseques; Literatura; José Luandino Vieira.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Ilídio. Luanda e os seus “Muceques”: problemas de Geografia Urbana. Lisboa: Finistera, 1983.

BITTENCOURT, Marcelo. “Modernidade e atraso na luta de libertação angolana”. In: REIS, Daniel Aarão; ROLLAND, Denis. (orgs.). Modernidades alternativas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008, p. 277-294.

BITTENCOURT, Marcelo. Estamos juntos! O MPLA e a luta anticolonial (1961-1974). Luanda: Kilombelonbe, 2008.

CARVALHO, Sílvio Almeida. Angola: história, nação e literatura (1975-1985). Curitiba: Editora Prisma, 2016.

CHAVES, R. “O passado presente na literatura africana”. In: Via Atlântica, n. 7, dez. 2004, p. 147-161. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/index. Acesso em: 06/03/2019.

COELHO, João Paulo Borges. “Escrita acadêmica, escrita literária”. In: RIBEIRO, Maria Calafate; MENESES, Maria Paula (orgs.). Moçambique das palavras escritas. Porto: Edições Afrontamentos, 2008.

CORTINES, Paula de Oliveira. ‘A cidade e a infância’ e ‘Os da minha rua’: representações da infância luandense em narrativas angolanas. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística). Universidade Federal de Goiás, 2012.

EVERDOSA, Carlos. A Literatura Angolana. 2ª ed. Lisboa: União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), 2015.

GUIMARÃES, R. da S. “As vulnerabilidades nos musseques luadenses na década de 1960”. In: Anais eletrônicos do XIV ANPUH. Memória e patrimônio, 2010. Disponível em: http://www.encontro2010.rj.anpuh.org/resources/anais/8/1276562012_ARQUIVO_artigo_anpuh_rogerioguimaraes.pdf. Acesso em: 06/03/2019.

HERNANDEZ, Leila Maria Gonçalves Leite. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. 2ª ed. rev. São Paulo: Selo Negro, 2008.

MACEDO, Tânia. Luanda, cidade e literatura. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

MONTEIRO, Ramiro Ladeiro. A família do musseque de Luanda. Angola: F.A.S.T.A, 1973.

MOURÃO, Fernando Augusto Albuquerque. A sociedade angolana através da literatura. São Paulo: Ática, 1980.

NASCIMENTO, Washington Santos. “Entre assimilados, mulheres e homens do mato: a busca pelo sujeito nacional em Luandino Vieira”. In: História: Questões & Debates, v. 64, n. 1, jul. 2016. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/historia/article/view/44076. Acesso em: 07/03/2019.

______. Gentes do mato: os ‘novos assimilados’ em Luanda (1926-1961). Tese (Doutorado em História Social). Universidade de São Paulo, 2013.

OLIVEIRA, Mário Antônio Fernandes. Alguns aspectos da administração de Angola em épocas de reformas (1834-1851). Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 1981.

PEREIRA, José Maria Nunes. O paradoxo angolano: uma política externa em contexto de crise (1975-1994). Luanda: Kilombelombe, 2015.

SECCO, Carmen Lucia Tindó Ribeiro. “O estudo das literaturas africanas no Brasil: perspectivas contemporâneas, novos desafios”. In: AbeÁfrica: Revista da Associação Brasileira de Estudos Africanos, v. 1, n. 1, fev. 2019. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/abeafrica/article/view/19046. Acesso em: 07/03/2019.

TRIGO, Salvato. Luandino Vieira, o logoteca. Brasília: Edtora Porto, 1981.

VIEIRA, Maria Agripina Ferreira Carriço Lopes. Construção da identidade na ficção de Luandino, Pepetela e Agualusa. Doutoramento em Estudos Literários. Literatura Comparada, Universidade de Lisboa. 2011.

VIEIRA, José Luandino. A cidade e a infância. 2ª ed. Lisboa: União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), 2014.

______. Luuanda. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

VISENTINI, Paulo Fagundes. As revoluções africanas: Angola, Moçambique e Etiópia. São Paulo: Editora da UNESP, 2012.

WESSELING, H. L. Dividir para dominar: partilha da África, 1880-1914. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2008.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2019.42071

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

ISSN:2179-7528