“Povoamento” da Mapunda. Encontros e desencontros num espaço iminentemente Colonial.

Helder Alicerces Bahu

Resumo


A expressão “povoamento” foi marcada, durante anos, por um enorme simbolismo cuja dimensão extrapolou fronteiras e dominou a agenda de imensas ordens expansionistas pelo globo. Era a condição necessária para a reivindicação de um território e, nesta lógica, o recurso a massa humana disponível para a concretização deste importante postulado da colonização. É neste quadro de abordagem que se enquadra o bairro da Mapunda, marcadamente habitado por madeirenses durante a grande odisseia de desenvolvimento da antiga colónia de Sá da Bandeira.

 


Palavras-chave


Mapunda, Colonização, Povoamento, Descriminação.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRIMAR, Jorge. O Planalto do kissonde. Luanda: caxinde editora, 2013.

BAHU, Helder Alicerces. Os Profetas e a Cura pela Fé. Um Estudo Antropológico na Igreja Jesus Cristo Salvador do Lubango. Tese (Doutoramento em Antropologia) – Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa – Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), 2014.

BAHU, Helder Alicerces. Os quadros angolanos em Portugal: integração e retorno. Lisboa: edições Colibri, 2013.

BASTOS, Cristiana. «Maria Índia, ou a Fronteira da Colonização: Trabalho, Migração e Política no Planalto Sul de Angola». Em: Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, nº 31, p. 51-74, 2009.

DIAS, Gastão Sousa A cidade de Sá da Bandeira. Sá da Bandeira: Gráfica da Huíla, Limitada, 1957.

FIGUEIREDO, E. & SMITH G. Common Names of Angolan Plants. Inhlaba Books, 2012.

HENDERSON, Lawrence W. A Igreja em Angola: Um Rio com Várias Correntes. Lisboa: Edições Além – Mar. 1990.

KALUKEMBE, Jorge. Chicoronho. Coimbra: Gráfica de Coimbra 2, 2009.

MAGALHÃES, Leite [Dir.] «A Colonização e os Desenvolvimento de Angola». Em Gazeta da Colónias, Ano II, nº 27 e 28, 1925.

MATOS, José Mendes Ribeiro Norton de. A Nação una: organização política e administrativa dos territórios do ultramar português. Lisboa, P. Ferreira & Filhos, 1953.

MEDEIROS, Carlos Alberto. A Colonização das Terras Altas da Huíla (Angola): Estudo de Geografia Humana. Lisboa: Centro de Estudos Geográficos, 1976.

MENESES, Maria Paula G. « O ‘indígena’ africano e o colono ‘europeu’: a construção da diferença por processos legais », e-cadernos ces [Online], 07 |, consultado a 16 Fevereiro 2019. URL : http://journals.openedition.org/eces/403. 2010.

MENESES, Maria Paula & Catarina Gomes. Regressos? Os Retornados na (DES) Colonização Portuguesa. Lisboa, Editora Almedina. 2013.

MUÍLA, Franck . Mapunda. Angola: INIC, 2010.

PANTOJA, Selma. Cidades africanas pelo avesso do espelho: Luanda cotidiano, força e luta.

Em Pantoja, Selma [org] Leituras Cruzadas sobre Angola. Saberes, Culturas e Políticas, São Paulo, Paco Editorial, 2018.

PÉLISSIER, René. História das Campanhas de Angola. Resistência e Revoltas 1845-1941. Lisboa: Editorial Estampa, 1997.

PIMENTA, Fernando Tavares. Brancos de Angola. Autonomismo e Nacionalismo (1900-1961). Edições Minerva Coimbra, 2005.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2019.42046

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos