AUGUSTUS ARCHER, ENTRE O PASSADO E O FUTURO DAS RELAÇÕES ENTRE O IMPÉRIO DO BRASIL E A ÁFRICA PORTUGUESA

Frederico Antonio Ferreira

Resumo


O presente artigo busca investigar a trajetória do braso-americano Augustus Archer Silva, negociante com diversas áreas de atuação em Luanda e de como ele tornou-se vice-cônsul do Império do Brasil em Angola entre os anos de 1865 a 1877. Sua atuação no cargo foi marcada por conflitos e desencontros em torno do recolhimento de espólios de súditos brasileiros falecidos em Angola. Sua atuação ao mesmo tempo que trazia elementos típicos do período de vigência do tráfico transatlântico de escravos por outro prenunciava a postura da política externa brasileira para a África durante o Neocolonialismo.

 

 

 


Palavras-chave


Brasil Império, II Reinado, Portugal, Angola, Espólios

Texto completo:

PDF

Referências


Fontes:

BRASIL. Decreto nº 0 de 14/04/1834. Gazeta do Império de 14/04/1834

PORTUGAL. Boletim do Conselho Ultramarino Legislação novíssima. Volume III. 1857 a 1862. Lisboa: Imprensa Nacional, 1868.

AHI: 214/4/6

AHI: 252/4/6

AHI: 238/2/3

AHI: 238/2/1

AHI: 238/2/2

AHI:238/2/3

AHI: 252/4/6

AHI: 263/2/15

CORREIO MERCANTIL E INSTRUCTIVO, POLITICO, UNIVERSAL, Rio de Janeiro, de 18 de fevereiro de 1866, p. 01

DIARIO DO RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro, 04 de julho de 1870, p, 02.

JORNAL DO COMMERCIO, Rio de Janeiro, de 06 de novembro de 1865, p.01.

Relatório da Repartição dos Negócios Estrangeiros apresentado à Assembleia Geral Legislativa na segunda sessão da décima-quinta legislatura, pelo Ministro e Secretário de Estado Visconde de Caravelas em 15 de maio de 1873.

Referências:

ALEXANDRE, Valentim, “A questão colonial no Portugal oitocentista” In: DIAS, Jill & ALEXANDRE, Valentim (Coord.). Nova história da expansão portuguesa. O Império Africano. 1825-1890. Lisboa: Estampa, 1998, p. 21-132.

BLAKE, Sacramento. Diccionário Biográfico. 7º Vol. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Cultura, [1902] 1970.

BROADHEAD, Susan H. “Beyond Decline: The Kingdom of the Kongo in the Eighteenth and Nineteenth Centuries”. In: The International Journal of African Historical Studies. Vol. 12, Nº. 4, 1979, pp. 615- 650

CASTRO, Flávio Mendes de Oliveira. Dois Séculos de História da organização do Itamaraty (1808-2008). Vol. I. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2009.

CHAGASTELLES, Tania Maria Seggiaro. “As sociedades africanas e o colonialismo” in: MACEDO, José Rivair. Desvendando a história da África. Porto Alegre: Editora da UFRGS, p. 111-122, 2008.

COSTA, Wanderley Messias da. Geografia Política e Geopolítica: Discursos sobre o território e o poder. 2 Ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013.

DAGET, Serge. “A abolição do tráfico de escravos”. In: ADE AJAYI, J. F. (Ed.) História geral da África, VI: África do século XIX à década de 1880. Brasília, Unesco, 2010, p. 77-104.

DIAS, Jill. "Angola” In: ALEXANDRE, Valentim; DIAS, Jill. (Coord.). Nova História da Expansão Portuguesa (Volume X): O Império Africano (1825-1890). Lisboa: Editora Estampa, 1998, ´p. 190-378.

DUROSELLE, Jean-Baptiste. A Europa de 1815 aos nossos dias: vida política e relações internacionais. São Paulo: Pioneira, 1976

GIL, A. Livro da Porta. Folha Illustrada, Rio de Janeiro, 11 de agosto de 1877, p. 2-3.

FERREIRA, Frederico Antonio. “Investimentos privados de brasileiros na África Portuguesa: o caso da Western Africa Malachite Copper Minas Company” In: Anais do XI Congresso Brasileiro de História Econômica e 12º Conferência Internacional de História de Empresas. Vitória: ABPHE, 2015, p. 1-26.

FERREIRA, Frederico Antonio. O imperador e o príncipe: a participação brasileira na crise dinástica no Reino do Congo (1857-1861). Rio de Janeiro: Autografia, 2018.

GUIZELIN, Gilberto da Silva. Depois dos navios negreiros: a criação do Consulado Brasileiro em Luanda e as relações do Império com a colônia portuguesa de Angola, 1822-1860 Tese (Doutorado em História). Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais. 278 f, 2016.

HERLIN, Susan J. "Brazil and the commercialization of Kongo, 1840-1870". In: CURTO, José C.; LOVERJOY, Paul E. Enslaving connections: changing cultures of Africa and Brazil during the era of Slavery. Amherst, NY: Humanit Books, 2004, pp. 265-287.

HORNE, Gerald. O Sul mais distante: o Brasil, os Estados Unidos e o tráfico de escravos africanos. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

LUIS, Camila Cristina Ribeiro. Ao mar, navegar é preciso: o pensamento estratégico da Marinha vis-à-vis à política externa brasileira. 142 f. Dissertação (Mestrado). NESP/UNICAMP/PUC-SP, Programa San Tiago Dantas de Pós-graduação em Relações Internacionais – São Paulo, 2013.

MAGNO, David. Guerras Angolanas. A nossa ação nos Dembos. Companhia Portuguesa Editora, Porto, 1937

MARQUES, João Pedro. "A ocupação do Ambriz (1855): Geografia e diplomacia de uma derrota inglesa". In: Africana Studia. Nº 09. Porto: Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto, 2006, p. 145-158.

MARQUES, Leonardo. “A participação Norte-Americana no tráfico transatlântico de escravos para os Estados Unidos, Cuba e Brasil”. In: História: Questões & Debates, n. 52, Curitiba: Editora UFP, 2010. p. 87-113.

MOYA, Salvador de. Anuário Genealógico Brasileiro. Ano III. Instituto Genealógico Brasileiro. São Paulo, 1941.

PÉLISSIER, René. História das Campanhas de Angola: Resistência e Revoltas, 1845-1941. Vol. 1. 2 ed. Lisboa: Estampa, 1997.

SQUEFF, Letícia Coelho. Quando a história reinventa a arte: A escola de pintura fluminense. In: Rotunda, nº 1. Campinas: Centro de Pesquisas em História das Artes no Brasil (CEPAB), Instituto de Artes, Unicamp 2003.

WISSENBACH, Maria Cristina Cortez. Dinâmicas históricas de um porto centroafricano: Ambriz e o Baixo Congo nos finais do tráfico atlântico de escravos (1840 - 1870) in Revista de História. Nº.172. São Paulo: Universidade de São Paulo. Jan-Jun, 2015, p. 163-193

WONNACOTT, Paul; WONNACOTT, Ronald. Economia. São Paulo: Makron Books, 1994.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2019.42043

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

ISSN:2179-7528