Participação de médicos em torturas no período da ditadura militar

Regina Ribeiro Parizi Carvalho

Resumo


DOI: 10.12957/transversos.2018.33704

O texto tem como objetivo contribuir com o Dossiê desenvolvido pelo Grupo Tortura Nunca Mais-RJ, uma história contada mediante diferentes experimentos, que apresenta a trajetória deste movimento social, que surgiu no Rio de Janeiro, em 1985, no calor das discussões e das lutas, no período da ditadura militar brasileira. Para elucidar causas de mortes e desaparecimentos de presos políticos, uma das medidas do grupo foi encaminhar documentos atestados por médicos legistas, sobretudo dos Estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, aos Conselhos Regionais e Federal de Medicina, para elucidar a participação dos profissionais nesses episódios. Embora com dificuldades politicas e limitações, diante de medidas adotadas pelos militares para proteger seus profissionais, como o decreto- lei 6.681/ 1979, essas apurações sobre a participação de médicos brasileiros em torturas passaram a ser um precedente histórico com repercussão mundial.

 

Palavras- Chaves: Tortura; Elucidação; Médicos; Ditadura Militar.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2018.33704

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista TransVersos

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos