A ANGOLANIDADE LITERÁRIA NAS PÁGINAS DA REVISTA MENSAGEM (1951-1952)

Karina Ramos

Resumo


DOI: 10.12957/transversos.2017.29973

Assumindo as propostas do Movimento dos Novos Intelectuais de Angola (MNIA), a revista literária Mensagem -  A Voz dos Naturais de Angola (1951-1952) assumiria como missão a revelação da "angolanidade subjacente". Partindo do entendimento de que a forma e o conteúdo de Mensagem têm seu fundamento nesse conceito, sua revelação denota a atitude intelectual adotada para a construção de uma nova identidade cultural para Angola, projeto capital de uma publicação considerada paradigmática para o cenário intelectual angolano. Situado dentro do campo da História Intelectual, este artigo se apresenta como uma tentativa de revelar como a angolanidade literária foi construída dentro do pequeno universo discursivo de Mensagem a partir da efetiva verificação das contribuições estéticas e ideológicas dos movimentos culturais em circulação no meio intelectual angolano.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2017.29973

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos