UMA LEITURA DESDE A DIÁSPORA SOBRE HISTORIOGRAFIA AFRICANA INDEPENDENTISTA: A DÉCADA DE 1950, OS CASOS DE K. O. DIKE E C. A. DIOP

Mario Eugenio Evangelista Silva Brito

Resumo


DOI: 10.12957/transversos.2017.29520

Trata-se de estudo sobre a historiografia acadêmica africana (feita por africanos), enfocando as obras: Trade and Politics (1956), de Kenneth Onwuka Dike e L’Afrique Noire Précoloniale (1960), de Cheikh Anta Diop. Produzidas no período de esplendor dos movimentos independentistas, essa historiografia emergente se inscreve nos interstícios da disciplina da história colonial/imperial, ao mesmo tempo em que se beneficia das culturas históricas africanas locais e negro-atlânticas. Nesse sentido, se questionou a especificidade dessa historiografia nos diferentes contextos de sua produção, a saber, o metropolitano (londrino e parisiense) e o colonial (da Nigéria e da África Ocidental Francesa). Por fim, para que pudéssemos reconstruir e problematizar esse momento decisivo do desenvolvimento da historiografia africana, foi determinante um olhar sobre a trajetória sócio-espacial dos mencionados historiadores, bem como tomar conhecimento de uma bibliografia brasileira atinente a temática.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2017.29520

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos