CULTURA, IDENTIDADE E NEOLIBERALISMO NA RUANDA PÓS-GENOCÍDIO: EM BUSCA DE UM NOVO HOMEM RUANDÊS

Danilo Fonseca

Resumo


DOI: 10.12957/transversos.2017.29511

Após o genocídio ruandês de 1994 cometido contra tutsis e hutus moderados, o governo da Frente Patriótica Ruandesa começou uma série de políticas para gestar a reconciliação e a unidade do país e de seu povo. O presente artigo visa analisar, no âmbito de práticas e valores culturais, as propostas realizadas pelo governo ruandês, em que a partir de resgastes culturais do passado de Ruanda, a FPR gesta uma série de propostas de mudanças para os ruandeses, principalmente no que tange questões que envolvem o patriotismo, a unidade nacional e o mundo do trabalho.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2017.29511

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos