As "comemorações cívicas" do 1º de maio nos cinejornais da Agência Nacional na ditadura militar (1964-1979)

Tatyana Maia

Resumo


DOI: 10.12957/transversos.2017.27939

O artigo é dedicado às “comemorações cívicas do 1º de maio” realizadas pela ditadura militar e registradas nos cinejornais da Agência Nacional. Busca-se compreender como a ditadura utilizou as comemorações oficiais do 1º maio para requalificar as relações entre trabalhadores e patrões, propondo uma interação colaborativa entre esses dois atores sociais. O modelo de modernização-conservadora empreendido pelos governos militares previa um papel colaborativo do operário, considerando-o participante do projeto desenvolvimentista em curso, a partir da associação entre capital e trabalho. A imagem pública do trabalhador será fortemente atrelada ao ideário nacionalista, atendendo aos anseios dos setores produtivos e dos grupos conservadores de apaziguamento das relações entre patrões e empregados no mundo do trabalho, numa tentativa de esvaziamento do papel ativo dos trabalhadores na luta pelos seus direitos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2017.27939

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos