Terra, trabalho e conflitos escravos no Vale do Paraíba Fluminense na segunda metade do século XIX

Keith Barbosa

Resumo


DOI: 10.12957/transversos.2016.26532

Neste artigo analiso as experiências de escravidão tecidas a partir das relações entre terra, trabalho e os protestos de escravos que se consolidavam nas paisagens das lavouras cafeeiras do Vale do Paraíba fluminense. Problematizo aspectos das dimensões da vida escrava e a consolidação de uma economia de plantation, que se estruturava em meio à competitividade econômica na produção cafeeira, marcada pela demanda constante por mão de obra cativa e ainda pela necessidade de lidar com as questões inerentes à própria sobrevivência do sistema escravista. Nesse contexto os episódios de fugas de escravos deviam ser corriqueiros, tais como conflitos e negociações entre senhores e seus cativos, que certamente faziam parte do cotidiano da população localizada na região histórica do Vale do Paraíba.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2016.26532

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos