EM MEIO A CHEGANÇA, CADÊ O RIO? A ETNICIDADE À MARGEM DO LUGAR.

Emily Alves Cruz Moy, Flavia Querino da Silva, Ana Angélica Leal Barbosa

Resumo


DOI: 10.12957/transversos.2016.23593

O texto traça etnograficamente um percurso sócio histórico e as relações simbólicas a partir do depoimento de sujeitos nascidos no Povoado de Palmeirinha, no município de Aiquara, interior da Bahia. Tece relações à memória e etnicidade no campo onde as categorias étnicas são acionadas como marcadores de fronteiras. Interpretando numa concepção simbólica as possíveis motivações que impulsionaram o processo migratório àquela região entre o final do século XVIII, início do século XIX.

Palavras Chaves: Etnicidade; Memória; Simbólico; Palmeirinha.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2016.23593

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos