UM MUSEU MEFISTOFÉLICO: MUSEOLOGIZAÇÃO DA MAGIA NEGRA NO PRIMEIRO TOMBAMENTO ETNOGRÁFICO NO BRASIL

Alexandre Fernandes Corrêa

Resumo


<doi>10.12957/tecap.2014.16234

Neste artigo, apresentamos uma reflexão sobre as significativas improvisações museológicas manifestas desde o processo de tombamento da Coleção Museu de Magia Negra do Museu da Polícia Civil do Rio de Janeiro (1938). Trata-se de um estudo sobre o pensamento social e o imaginário literário brasileiro, relacionado ao tema da magia no século XX.


Palavras-chave


PATRIMÔNIO CULTURAL; MUSEOLOGIA; MODERNISMO; LITERATURA; MAGIA

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/tecap.2014.16234

Apontamentos

  • Não há apontamentos.