O TERREIRO DE CANDOMBLÉ: UMA ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA DA GEOGRAFIA CULTURAL

Aureanice de Mello Corrêa

Resumo


O presente texto é fruto do trabalho de pesquisa e análise para uma tese de doutorado, no qual ousei tratar de questões pertinentes à prática cultural afro-brasileira, em que o candomblé não poderia ser ignorado. Sendo assim, mediante conceitos de território, territorialidade, paisagem conivente e geossímbolo, analiso o território transposto – a África – que pela imaginação geográfica se materializa em terra brasileira por meio da ação de recomposição étnica de distintas etnias – capitaneadas pelos Ioruba – como território-terreiro de candomblé. No território-terreiro observamos a reterritorialização da cidad-reino africana por geossímbolos que compõe seu arranjo espacial, preparando o cenário para os orixás virem visitar seus filhos em terra estrangeira e os fortalecer na construção de sua identidade política, social e religiosa como afro-brasileira


Palavras-chave


GEOGRAFIA; CULTURA AFRO-BRASILEIRA; TERRITÓRIO

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.