O SAGRADO E O POPULAR: NEGRITUDE E CANÇÕES NO RIO DE JANEIRO

Márcia Leitão Pinheiro

Resumo


No campo religioso brasileiro existem múltiplas agências queproduzem canções e eventos direcionados aos fiéis. No meioevangélico, alguns produtores (artistas e empresários) igualmenteapresentam bens e serviços religiosos pautados em expressõesmusicais contemporâneas como, por exemplo, o samba,o reggae, o pagode, o hip-hop e drum’n’bass. Eles viabilizamnegociações e estabelecem estratégias para a visibilidade demusicalidades subalternas e relacionadas aos povos dadiáspora negra. Os bens e os serviços apresentados aproximariaminstâncias que deveriam estar separadas como o sagrado/popular e o espiritual/terreno. Muito pode ser discutido,porém cabe refletir sobre a noção de negritude e como elaevidencia a conexão entre o sagrado e o popular e, por fim,como contribui para a constituição de arranjos musicais

Palavras-chave


SAGRADO; POPULAR; CONSUMO; NEGRITUDE; EVANGÉLICOS; BLACK MUSIC

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.