A VISUALIDADE DAS ESCOLAS DE SAMBA NA DÉCADA DE 1930: INOVAÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E RECONFIGURAÇÃO

Gabriel da Costa Turano

Resumo


DOI: http://dx.doi.org/10.12957/tecap.2011.10389

O artigo apresenta a estética das escolas de samba nos anos 30 a partir dos processos culturais construídos de forma híbrida pelos diversos segmentos da sociedade e de acordo com as formas políticas e sociais de três momentos específicos. Entendendo o processo de formação das escolas de samba na festa carnavalesca da cidade do Rio de Janeiro como um conjunto heterogêneo de formas construtoras da cultura popular urbana, destacamos as redes de relacionamento que permeavam os atores sociais em constante troca de influências buscando espaço e representação no carnaval carioca. Destarte, as variações visuais aqui destacadas representam os diversos processos sociais, políticos e culturais que objetivavam transformar o carnaval das escolas de samba em representantes legítimos do carnaval da cidade do Rio de Janeiro a partir da década de 1930.


Palavras-chave


ESCOLAS DE SAMBA, CARNAVAL, ESTÉTICA, RIO DE JANEIRO, CULTURA POPULAR.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/tecap.2011.10389

Apontamentos

  • Não há apontamentos.