CURADORIA DE CARNAVAL?: PERFORMANCE NA ARTE CARIBENHA CONTEMPORÂNEA E O PARADOXO DA ARTE DA PERFORMANCE NA ARTE CONTEMPORÂNEA

Claire Tancons

Resumo


DOI: http://dx.doi.org/10.12957/tecap.2011.10330

O artigo apresenta esforços presentes e passados para pensar o carnaval como objeto artístico e curatorial, dialoga com discursos atuais que apoiam esses esforços e oferece a contribuição particular da autora, como acadêmica e curadora, para o debate e a prática do carnaval. Embora aborde o carnaval no Caribe e suas diásporas europeia e americana, com foco no modelo do carnaval de Trinidad (o mas') e no legado do trabalho de Peter Minshall e no conceito de roadwork (obra de rua) de Christopher Cozier, trata, em última instância, das preocupações gerais sobre a construção da chamada arte performática como conceito eurocêntrico no contexto da arte contemporânea geral e caribenha especificamente, ambas de predomínio visual, falhando em reconhecer a potência e a circulação do carnaval e outras práticas performáticas vernaculares como formas de arte. Coloca ainda a curadoria em discussão e advoga em favor de uma abordagem experimental relativamente ao objeto do carnaval com as procissões como meio curatorial alternativo.


Palavras-chave


ARTE CARIBENHA CONTEMPORÂNEA, PERFORMANCE, EUROCENTRISMO, ROADWORK, ARTE, CARNAVAL, MAS', TRINIDAD, PROCISSÃO

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/tecap.2011.10330

Apontamentos

  • Não há apontamentos.