SAMBA E CULTURA: PRÁTICAS DE RESISTÊNCIA DO DEPARTAMENTO CULTURAL DA IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE (1967-1973)

Vinícius Natal

Resumo


DOI: http://dx.doi.org/10.12957/tecap.2012.10317

A partir da análise da história de criação do Departamento Cultural da escola de samba Imperatriz Leopoldinense e do auge de sua atuação nas atividades da agremiação entre as décadas de 1960 e 1970 mostra-se como um grupo de sambistas, alinhado com ideais de resistência política apregoados pelo movimento comunista brasileiro, se organizou e elaborou propostas de atividades para debater a ditadura militar no ambiente comunitário da escola de samba.


Palavras-chave


ESCOLAS DE SAMBA, IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE, DEPARTAMENTO CULTURAL, COMUNISMO.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/tecap.2012.10317

Apontamentos

  • Não há apontamentos.