AS TRANSFORMAÇÕES NO MAPA DO ORIENTE MÉDIO

Jorge Luiz Raposo Braga, Eduardo Karol, Rejane Babo

Resumo


O Oriente Médio ocupa sistematicamente o imaginário da sociedade através de uma infinidade de
informações que são produzidas desde os meios de comunicação, dos centros especializados e da escola.
Assim, torna-se relevante para os estudos geográficos compreender as suas transformações espaciais e
analisar os conflitos instituídos a partir de diferentes processos sociais na elaboração do mapa regional.
Tomando como base esses dois pressupostos, julgamos importante uma análise dos materiais produzidos
para o ensino de Geografia, para avaliarmos como as representações espaciais do Oriente Médio estão sendo
abordadas e de que forma contribuem para a formação crítica sobre o mundo contemporâneo.
A compreensão destes debates é importante para a Geografia, por ser os conflitos desta região,
territoriais. Mas, sabemos que apesar de existir um descompasso entre as diferentes delimitações da região,
os autores que se debruçam sobre o tema consolidaram uma concepção cartográfica nos livros didáticos, fato
que propicia uma compreensão estática da realidade local, apresentando a história regional como uniforme,
subdesenvolvida, exótica, temível no imaginário dos alunos, desconsiderando, muitas vezes, a dimensão e as
relações sócio-espaciais instituídas que vão além das informações cristalizadas pelo senso comum.
Portanto, o objetivo do presente projeto de pesquisa é analisar as idéias, visões e representações
espaciais sobre o Oriente Médio presentes nos materiais didáticos de Geografia, contribuindo para a reflexão
de um tema importante no contexto internacional e suas implicações ideológicas na formação do aluno,
como também desenvolver materiais para a aula de Geografia Regional.
PALAVRAS-CHAVE: Oriente Médio; Geografia; Cartografia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2008.581

ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional