USO DE VANT COMO FERRAMENTA PARA ESTIMATIVA DE ALTURA DE DOSSEL EM MANGUEZAL: UM ESTUDO INVESTIGATIVO EM GUARATIBA, RIO DE JANEIRO, BRASIL

Caio de Lima Boa Morte, Luiz Felipe Salomon Guaycuru de Carvalho, Rafael Silva de Barros

Resumo


Estimativas para altura de árvores são valores difíceis de se obter se não houver acesso a dados LIDAR. Contudo, VANTs (Veículos Aéreos Não-Tripulados) ou drones podem gerar MDS (Modelos Digitais de Superfície) muito precisos. O objetivo deste estudo é investigar as características altimétricas que podem ser obtidas através do imageamento com VANT, em uma formação de mangue em Guaratiba, Rio de Janeiro – Brasil, subtraindo o MDT (Modelo Digital de Terreno) do MDS gerado. O resultado é um Modelo Digital de Copas (MDC), que pode ser usado como estimativa da altura da vegetação em grande detalhamento. Os resultados apresentam grande precisão planimétrica e altimétrica para o ortomosaico e para o MDS. Considerando erros abaixo de 15cm para o DSM (Boa Morte, 2018) e variações abaixo de 75 centímetros para cotas altimétricas do terreno na área de estudos, a estimativa do erro do MDC é menor que 1 metro.


Texto completo:

42-51


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2020.55745



ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional