DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA E DIFUSÃO ESPACIAL DO CORONAVÍRUS/COVID-19 NO BURQUINA FASSO (ÁFRICA OCIDENTAL)

Abdoul Azise Sodoré, Frédéric Monié, Léonard Pegwendé Pouya

Resumo


Resumo. A trajetória da pandemia de Coronavírus/COVID-19 na África subsaariana e em Burquina Fasso seguirá provavelmente o padrão temporal e espacial observado internacionalmente: uma fase contágio comunitário seguirá, com intensidade e impactos variáveis, a importação do vírus do exterior. Neste cenário, Burquina Fasso já se singulariza pela elevada taxa de contaminação da população pelo Coronavírus e de letalidade do COVID-19. O país se diferencia também pela complexidade dos processos de difusão espacial da pandemia que articulam lógicas reticulares e territoriais de contágio em diversas escalas geográficas. Apesar de suas limitações intrínsecas, a teoria da difusão espacial fornece recursos metodológicos que, a condição de incorporar varáveis analíticas adaptadas à compreensão do mundo global contemporâneo, consideramos muito relevantes para o estudo da natureza da cadeia de contágio e dos mecanismos de disseminação do vírus na sociedade e no espaço.


Palavras-chave


Coronavírus/COVID-19; difusão espacial; África subsaariana; Burquina Fasso

Texto completo:

167-187


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2020.50604

ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional