CARTOGRAFIA DA AÇÃO SOCIAL: REFLEXÃO E CRIATIVIDADE NO CONTATO DA ESCOLA COM A CIDADE

Catia Antonia da Silva

Resumo


A professora Ana Clara Torres Ribeiro, fundadora do LASTRO (Laboratório da Conjuntura Social: Tecnologia e Território), idealizou o projeto “Cartografia da ação e a juventude em São Gonçalo”, e redigiu-o e desenvolveu em colaboração com o LEME (Laboratório de Estudos Metropolitanos), do Núcleo de Pesquisa e Extensão: Urbano, Território e Mudanças Contemporâneas. O projeto implementou-se em quatro etapas, de 2009 a 2011, por meio de diversas atividades realizadas no município fluminense de São Gonçalo, dentre elas as que se efetuaram nos Colégios Estaduais Luiz Palmier e Carlos Maia, estas com resultados de especial interesse. O objetivo do projeto foi exercitar a metodologia de ensino da cartografia da ação, problematizando, para isso, tanto a formação do sujeito na luta por direitos quanto os imaginários sociais urbanos construídos acerca de tal município. Este artigo tem por finalidade expor os procedimentos da investigação, assim como analisar as possibilidades metodológicas de desvendar a geografia e a sociologia do presente.

Texto completo:

25 - 39


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2012.3792

ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional