PENSAR E PROPOR A ECOCIDADANIA DESDE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA: TECENDO DIÁLOGOS PARA UMA ESCOLA REFLEXIVA

Lucas Antônio Viana Botêlho, Francisco Kennedy Silva dos Santos

Resumo


A ecocidadania emerge no cenário em que se faz emergencial pensar possibilidades de reconfiguração da relação entre sociedade e natureza. Diante disto, esta perspectiva propõe-se a trilhar caminhos formativos, desde o chão da escola às práticas sociais cotidianas, que conduzam os sujeitos a (re)pensar a relação que estabelecem entre si e com o lugar de vida, de modo que possam confeccionar ações pautadas pelo diálogo e que objetivem o equilíbrio e bem estar socioambiental. Tal escrito objetiva argumentar as possibilidades e caminhos da ecocidadania desde a formação inicial e continuada dos professores de Geografia até as práticas em sala de aula, mediando aproximações e convergências entre Geografia e Educação Ambiental, criando espaço para os saberes cotidianos na sala de aula. Para tanto, faz-se um entretecimento de referenciais, que compreendam uma argumentação crítico-reflexiva, apontando diálogos emergentes no processo de ensino-aprendizagem contemporâneo.

Texto completo:

81-91


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2018.36571



ISSN: 1980-4490

 Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional     Portal de Periódicos da CAPES