GEOGRAFIA NA PRÁTICA PEDAGÓGICA: A PAISAGEM COMO PONTO DE PARTIDA

Mariana Zerbone Alves de Albuquerque

Resumo


Neste presente artigo busca-se refletir acerca do papel da geografia no ensino básico frente a atual dinâmica das ações que produz e transforma os espaços de forma voraz, associada ao desenvolvimento das técnicas e de novas tecnologias, gerando a difusão de informação em larga escala. No entanto, percebe-se que historicamente há uma dificuldade de articulação de embasamento teórico-metodológico da geografia como ciência à prática pedagógica da geografia como disciplina escolar, em que a ciência avançou para uma análise crítica da realidade, enquanto que no âmbito escolar predomina o ensino de uma geografia tradicional. Deste modo, as reflexões aqui expostas tendem para a apropriação das categorias de análise da geografia como possibilidade de aproximação da teoria com a prática, tendo a paisagem como ponto de partida no processo de ensino-aprendizagem no âmbito escolar, pois a partir da análise da paisagem pode-se revelar as contradições inerentes à produção do espaço.


Texto completo:

30 - 40


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2014.10139

ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional