Perfil epidemiológico de pacientes acometidos por leptospirose em um estado brasileiro na Amazônia Ocidental

Alesandro Lima Rodrigues

Resumo


Introdução: A leptospirose é causada pela bactéria Lepstospira, fazendo parte do grupo das doenças de notificação compulsória. No país, a leptospirose é um problema de saúde pública que envolve vários fatores e consequências. Objetivo: Este estudo teve por objetivo identificar o perfil epidemiológico de pacientes acometidos por leptospirose no estado do Acre-Amazônia Ocidental, no ano de 2017. Metodologia: Estudo de caráter epidemiológico-descritivo de abordagem quantitativa sobre os casos confirmados de leptospirose no estado do Acre no ano de 2017. Os dados foram coletados online no departamento de informática do Sistema único de Saúde (DATASUS). Resultados: Após análise dos dados, constatou-se que o perfil epidemiológico da doença no estado do Acre foi prevalente no sexo masculino (66,5%), com maior número de casos na faixa etária de 20-39 anos (38,8%) e com nível fundamental incompleto (35,9%). Também foi possível verificar que mais da metade dos casos foram na zona urbana (69,9%), nas cidades de Rio Branco (44,5%) e Cruzeiro do Sul (37,8%). Quanto ao desfecho clínico, verificou-se um elevado percentual de indivíduos curados (96,1%). Conclusão: Assim, conclui-se que a aplicação de atitudes pessoais de prevenção e no dever da administração pública de proporcionar saneamento básico, educação em saúde e infraestrutura ao indivíduo, os subsídios necessários para o enfrentamento da leptospirose.

Palavras-chave: Vigilância epidemiológica. Leptospirose Humana. Perfil epidemiológico.


Palavras-chave


Vigilância epidemiológica. Leptospirose Humana. Perfil epidemiológico.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Lucimara Aparecida. Soroepidemiologia da leptospirose em mulheres gestantes do município de Londrina – PR. 2008. 43f. Dissertação (Mestrado em Ciência Animal) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR. Disponível em: < http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000135392>. Acesso em: 09 jun. 2018.

AVILA-PIRES, Fernando Dias de. Leptospirose e enchentes: uma falsa correlação?. Revista de Patologia Tropical, v. 35, n. 3, p. 199-204, 2006. Disponível em: < https://www.revistas.ufg.br/iptsp/article/view/1880>. Acesso em: 14 jun. 2018.

BARACHO, Juliana Mendes; LIMA, Nadiely de Barros; COSTA, Ana Paula Rocha. Incidência de casos de Leptospirose Humana em Pernambuco: uma análise dos dados epidemiológicos de 2015. Caderno de Graduação-Ciências Biológicas e da Saúde-FACIPE, v. 3, n. 2, p. 19, 2017. Disponível em: < https://periodicos.set.edu.br/index.php/facipesaude/article/view/5153/2545>. Acesso em: 06 jun. 2018.

BASSO, Luís Alberto; RIGHI, Eléia. Casos de hepatite e leptospirose no município de Porto Alegre-RS entre os anos de 2007 a 2011. Hygeia: Revista Brasileira de Geografia Medica e da Saúde, v. 11, n. 20, p. 66, 2015. Disponível em:< https://search.proquest.com/openview/220f784dfa9c38fb13046e8d1331a617/1?pq-origsite=gscholar&cbl=2030864>. Acesso em: 06 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de informática do Sistema Único de Saúde–DATASUS. Leptospirose: Secção Acre. Disponível em:<:http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sinannet/cnv/leptoac.def>. Acesso em: 02 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Leptospirose. 2017a. Disponível em:< http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/leptospirose>. Acesso em: 16 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº. 204, de 17 de Fevereiro de 2016. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 de fev. 2016. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2016/prt0204_17_02_2016.html>. Acesso em: 16 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Saúde. 2. Edição. Brasília: Ministério da Saúde, 2017b. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretária de vigilância em Saúde. Guia de Leptospirose: Diagnósticos e manejo clínico. Ministério da Saúde. 2009. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Leptospirose: diagnóstico e manejo clínico. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. Disponível em: < http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2014/dezembro/02/Miolo-manual-Leptospirose-17-9-2014.pdf> . Acesso em: 08 jun. 2018.

BUZZAR, Márcia Regina. Perfil epidemiológico da leptospirose no estado de São Paulo no período de 2007 a 2010. In: Anais da 1ª Conferência Internacional em Epidemiologia. 2011. Disponível em: < ftp://ftp.cve.saude.sp.gov.br/doc_tec/ZOO/lepto11_poster_abrasco.pdf>. Acesso em: 07 jun. 2018.

CARVALHO, Cristiane Borba Campos de et al. Leptospirose humana no estado do Rio de Janeiro: análise espaço-temporal e perfil dos casos confirmados no período de 2007 a 2014. Academus Revista Científica da Saúde, [S.l.], v. 2, n. 3, dez. 2017. ISSN 1806-9495. Disponível em: < https://smsrio.org/revista/index.php/reva/article/view/343> . Acesso em: 08 jun. 2018.

CASTRO, Jacqueline Ribeiro de et al. Sorovares de Leptospira spp. predominantes em exames sorológicos de caninos e humanos no município de Uberlândia, Estado de Minas Gerais. Rev Soc Bras Med Trop, v. 44, n. 2, p. 217-222, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/2011nahead/aop12-11.pdf >. Acesso em: 13 jun. 2018.

CHAIBLICH, Juliana Valentim et al. Estudo espacial de riscos à leptospirose no município do Rio de Janeiro (RJ). Saúde em Debate, v. 41, p. 225-240, 2017. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2018.

CLAZER, Marília et al. Leptospirose e seu aspecto ocupacional - revisão de literatura. Arquivos de Ciências Veterinária e Zoologia-UNIPAR, Umuarama, v.18, n. 3, p. 191-198, jul./set. 2015. Disponível em: < http://revistas.unipar.br/index.php/veterinaria/article/view/5541>. Acesso em: 09 jun. 2018.

DAHER, Elizabeth De Francesco et al. Características clínicas e epidemiológicas da leptospirose e análise retrospectiva dos casos ocorridos no Ceará. Revista Brasileira de Medicina, 2003. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2018.

DE SOUZA, Vânia Rodrigues. LEPTOSPIROSE: Aspectos epidemiológicos, clínicos e laboratoriais. 2011. Disponível em: < http://www.pergamum.univale.br/pergamum/tcc/Leptospiroseaspectosepidemiologicosclinicoselaboratoriais.pdf>. Acesso em: 14 jun. 2018.

FONSECA, Zuliete Aliona Araújo de Souza et al. Roedores como um problema de saúde pública: experiência de programa de controle. Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia-PUBVET, Londrina, V. 5, N. 36, Ed. 183, 2011. Disponível em: < http://www.pubvet.com.br/artigo/2074/p-styletext-align-justify-aligncenterstrongroedores-como-um-problema-de-sauacutede-puacuteblica-experiecircncia-de-programa-de-controlestrongp>. Acesso em: 09 jun. 2018.

FONZAR, Udelysses Janete Veltrini. Análise geográfica da ocorrência da leptospirose em humanos e em cães na cidade de Maringá, Paraná, Brasil. 2010. Disponível em: < https://repositorio.unesp.br/handle/11449/101470 >. Acesso em: 14 jun. 2018.

GENOVEZ, Margareth Elide. Leptospirose: uma doença de ocorrência além da época das chuvas. Biológico, v. 71, n. 1, p. 1-3, 2009. Disponível em: < http://www.biologico.sp.gov.br/uploads/docs/bio/v71_1/genovez.pdf >. Acesso em: 07 jun. 2018.

MACHADO, Gilmar Batista et al. Leptospirose Humana: uma revisão sobre a doença e os fatores de risco associados à zona rural. Science And Animal Health, v. 5, n. 3, p. 238-250, 2017. Disponível em: < https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/veterinaria/article/view/11412/8351 >. Acesso em: 13 jun. 2018.

MARINHO, Marcia. Leptospirose: fatores epidemiológicos, fisiopatológicos e imunopatogênicos. Revista Veterinária e Zootecnia, v. 15, n. 3, p. 428-434, 2008. Disponível em: < http://www.fmvz.unesp.br/rvz/index.php/rvz/article/view/448>. Acesso em: 13 jun. 2018.

MESQUITA, Marilise Oliveira et al. Material de educação ambiental como estratégia de prevenção da leptospirose para uma comunidade urbana reassentada. Cadernos saúde coletiva (Rio de Janeiro). Vol. 24, n. 1 , p. 77-83, 2016. Disponível em: < https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/142305> . Acesso em: 08 jun. 2018.

OLIVEIRA, Heloiza Helena et al. Perfil epidemiológico e socioeconômico da ocorrência de casos de leptospirose em municípios da Baixada Fluminense, Rio de Janeiro, Brasil. Enciclopédia Biosfera, v. 13, n. 23, p. 1479-91, 2016. Disponível em: < http://www.conhecer.org.br/enciclop/2016a/ciencias%20da%20saude/perfil%20epidemiologico.pdf>. Acesso em: 06 jun. 2018.

PEREIRA, Bruna Fernandes et al. Perfil Clínico da Leptospirose em Santa Cruz do Sul (RS): Revisão Dos Anos De 2012 E 2013. Blucher Medical Proceedings, v. 1, n. 5, p. 39-39, 2014. Disponível em: < http://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/perfil-clnico-da-leptospirose-em-santa-cruz-do-sul-rs-reviso-dos-anos-de-2012-e-2013-13355> . Acesso em: 06 jun. 2018.

PEREIRA, Simone V. C. et al. Boletim epidemiológico da leptospirose no Brasil no período de 2010 a 2014. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2018.

SAMPAIO, Giorge Pereira et al. Descrição epidemiológica dos casos de leptospirose em hospital terciário de Rio Branco. Revista Brasileira Clínica Médica, v. 9, n. 5, p. 338-343, 2011. Disponível em: < http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2011/v9n5/a2246.pdf>. Acesso em: 06 jun. 2018.

SILVA, Alice Martins. Leptospirose no Distrito Federal: Perfil epidemiológico e caracterização dos casos dos prováveis locais de infecção dos casos humanos autóctones confirmados em 2011 e 2012. 2013. Monografia (Conclusão do curso de Medicina Veterinária) – Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária – Universidade de Brasília, Brasília, DF. Disponível em: < http://bdm.unb.br/handle/10483/4782>. Acesso em: 09 jun. 2018.

SILVA, Patricia Lizandra; MOREIRA, Somine Magela. Leptospirose: fatores ambientais que favorecem a sua ocorrência em humanos. Acervo da iniciação científica, n. 1, 2013. Disponível em: http://www3.izabelahendrix.edu.br/ojs/index.php/aic/article/view/413. Acesso em: 07 jun. 2018.

SIMÕES, Luciana Senna et al. Leptospirose–Revisão. PUBVET, v. 10, p. 111-189, 2016. Disponível em: < http://www.pubvet.com.br/uploads/ac2bca4566fbc69dc78fdfb5bbd21be4.pdf>. Acesso em: 13 jun. 2018.

SOARES, Tatiana Spinelli Martins et al. Análise espacial e sazonal da leptospirose no município de São Paulo, SP, 1998 a 2006. Revista de Saúde Pública, v. 44, n. 2, p. 283-291, 2009. Disponível em: < https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0034-89102010000200008&script=sci_abstract&tlng=es >. Acesso em: 07 jun. 2018.

SOUZA, Verena Maria Mendes de et al. Anos potenciais de vida perdidos e custos hospitalares da leptospirose no Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 45, p. 1001-1008, 2011. Disponível em: < https://www.scielosp.org/article/rsp/2011.v45n6/1001-1008/pt/>. Acesso em: 06 jun. 2018.

SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS–SUFRAMA. Amazônia Ocidental. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2018.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2019.39824

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: